Print Sermon

O objetivo deste site é fornecer gratuitamente manuscritos e vídeos de sermões para pastores e missionários em todo o mundo, especialmente o Terceiro Mundo, onde existem poucos seminários teológicos ou escolas bíblicas.

Estes manuscritos e vídeos de sermões alcançam agora cerca de 1.500,000 computadores em mais de 221 países anualmente através do site: www.sermonsfortheworld.com. Centenas de outras pessoas assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O YouTube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos para 40 idiomas para cerca de 120.000 computadores mensalmente. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, para que, assim, pregadores possam usá-los sem nossa autorização. Clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de divulgar o Evangelho para todo o mundo, incluindo nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do Dr. Hymers é rlhymersjr@sbcglobal.net.




A PREGAÇÃO DA CRUZ

THE PREACHING OF THE CROSS
(Portuguese)

Um sermão escrito pelo Dr. R. L. Hymers Jr.
e pregado pelo Rev. John Samuel Cagan
no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Manhã do Dia do Senhor, 27 de maio de 2018
A sermon written by Dr. R. L. Hymers, Jr.
and preached by Rev. John Samuel Cagan
at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Lord’s Day Morning, May 27, 2018

“Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus”
      (I Coríntios 1:18).


Nosso pastor, Dr. Hymers, tem pregado por sessenta anos. Ele pregou milhares de sermões. Ele escreveu o sermão que estou pregando agora. Muitas centenas de seus manuscritos estão no nosso site, palavra por palavra. Eles são traduzidos para 38 idiomas. Os vídeos e manuscritos do sermão vão para 221 países do mundo. Pastores de todo o mundo estão pregando seus sermões. O Dr. Hymers é um excelente pregador! E, no entanto, com toda a sua experiência, ele acha difícil decidir o que pregar.

“Por que isso é tão difícil?”, Você pode perguntar. Eu vou dizer-lhe o porque. Haverá muitas pessoas em nossa igreja no domingo de manhã que não são cristãos verdadeiros. Alguns de origem budista. Outros de origem católica ou novo evangélico, cristãos nominais, ou seja, cristãos apenas no nome. Alguns sem qualquer base religiosa real. Outros serão pessoas não salvas de nossa própria igreja, que conhecem muito sobre a Bíblia, mas nunca experimentaram o novo nascimento. Todos eles terão uma coisa em comum. Eles não são verdadeiramente convertidos a Jesus Cristo.

No domingo de manhã, o sermão tem apenas uma hora ou menos de duração. Nessa curta hora, o sermão precisa dizer algo que mude tudo o que você pensa sobre religião, e fazer o cristianismo real, parecer verdadeiro, não apenas uma verdade, mas a verdade - a única verdade. O sermão precisa fazer com que você concorde com o que está sendo dito e mude todo o seu modo de pensar, como também tentar persuadi-lo a desistir de suas falsas idéias, ter convicção do pecado e entregar toda a sua vida a Jesus Cristo. Essa é uma grande tarefa! E fazer isso em apenas cerca de uma hora! O que estou prestes a pregar pode parecer um simples sermão do Evangelho, mas muito pensamento e oração foram dedicados a ele.

Nosso texto é um único versículo das Escrituras. Minha oração é que as poucas palavras que eu disser lhe ajudem; eu oro para que, pelo menos, você se lembre um pouco do que eu disse quando você for para casa hoje, que, no mínimo, os pensamentos que eu trouxer façam com que você pense em nosso Senhor Jesus Cristo, e o que Ele fez para a salvação eterna de sua alma. Aqui, então, está o texto em I Coríntios 1:18. Ouça enquanto eu leio.

“Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus” (I Coríntios 1:18).

Este sermão terá três pontos principais: (1) a pregação da cruz em si; (2) a loucura da pregação da cruz para aqueles que perecem; e (3) a pregação da cruz, por si só, não é suficiente para ter uma igreja forte.

I. Primeiro, a pregação da cruz em si.

O que o apóstolo Paulo quer dizer com essas palavras: “a pregação da cruz”? O termo “a pregação da cruz” tem um tema principal. Isso significa que há apenas uma verdade estabelecida nessas palavras. Elas se referem ao único e verdadeiro Evangelho. Existe um Evangelho, assim como existe apenas um Deus. E apenas um Salvador - Jesus Cristo. Nós não cremos na idéia pós-moderna de que “a pregação da cruz” pode ser verdadeira para mim, mas não para você. O pós-modernista pode dizer: “Essa é a sua verdade. É verdade para você. Mas não é a minha verdade. ”Eu digo que é uma conversa dupla pós-moderna. Quando a Bíblia fala da cruz, fala de uma verdade objetiva - uma verdade que deve ser tratada por cada um de vocês. Uma verdade que permanece verdadeira, quer você creia ou não nela. Porque Deus falou sobre isso na Bíblia, é verdade independente do que você pense ser verdade ou não. É uma verdade objetiva, o que significa que é verdade mesmo que sua mente não compreenda sua importância.

Em seguida, “a pregação da cruz” é fundamentada, não apenas no que a Bíblia diz, mas também nos fatos históricos - o fato de que Jesus Cristo sofreu profundamente por seu pecado, que Ele passou por grande angústia e dor no Jardim de Getsêmani, quando seus pecados foram colocados sobre Seu próprio corpo. Ele passou por uma tortura horrível quando o espancaram quase até a morte na corte de Pilatos. Então ele foi arrastado para o Monte Calvário, onde eles pregaram Suas mãos e pés, onde o levantaram na cruz e o deixaram pendurado ali, sangrando e morrendo para pagar a penalidade pelo seu pecado, para que você pudesse ser salvo, não somente perdoado do seu pecado, mas justificado pela Sua morte, ou seja, contado como sem pecado através de um simples ato de fé Nele.

“A pregação da cruz" é a pregação que mostra que você está:

“morto em suas transgressões” (Colossenses 2:13),

e que somente a morte substitutiva de Cristo em seu lugar, pode pagar por seus pecados, anulando seus pecados, e dando a você uma nova vida pela ressurreição de Cristo dentre os mortos.

A “pregação da cruz” mostra que você não ganha a salvação porboas ações ou ocasionalmente vindo à igreja. Não! Não! A pregação da cruz mostra a verdade de que nada de bom que você venha a fazer tem a ver com a sua salvação. “A pregação da cruz” retira todas as chamadas coisas “boas” que você faz - e diz que a única coisa que pode salvar você é o que Jesus fez na cruz para fazer a expiação vicária completa pelo seu pecado - um homem, Cristo (o Deus-homem) morrendo para pagar por seus pecados, sem quaisquer adições de coisas boas que você tenha feito, ou "decisões" que você tenha feito.

Eu não tenho a menor dúvida que você tenha feita algumas coisas boas. Estou simplesmente dizendo que essas coisas boas não vão salvar você! A salvação vem através da morte de Jesus, o unigênito Filho de Deus, a Segunda Pessoa da Trindade, que levou seus pecados sobre si e pagou por eles quando Ele foi pregado na cruz. O apóstolo Paulo deixou tudo isso bem claro quando disse:

“Mas Deus prova o [seu] próprio amor para conosco pelo fato de ter Cristo morrido por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais do que agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por Ele salvos da ira” (Romanos 5:8-9)

Deus o amou enquanto você ainda era um pecador. Cristo morreu para pagar a penalidade pelos seus pecados enquanto você ainda era um pecador. E você pode ser justificado pelo seu sangue, mesmo ainda sendo um pecador.

Oh, Senhor Jesus, venho humilde rogar
   Prostrado, a Teus pés, vou contrito esperar
Purificação, por Teu sangue a fluir,
   Vem lavar-me e mais alvo que a never serei.
Mais alvo serei, Mais alvo serei
   Vem lavar-me e mais alvo que a never serei.
(Tradução livre de “Whiter Than Snow” por James Nicholson, 1828-1896).

De Jesus a doce voz
   Ouvi eu, pecador;
Aceitei, de coração,
   Jesus, meu Salvador.

Meu pecado, sim,
Expiou na cruz
E por graças sem igual
Salvou-me meu Jesus.
(Nada Falta - Cantor Cristão nº390 - Lewis Hartsough, 1828-1919).

Isso é pregar a cruz!

“Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus” (I Coríntios 1:18).

Há, todavia, outro pensamento em nosso texto.

II. Segundo, a loucura da pregação da cruz para aqueles que se perdem.

Por favor, ouça essas palavras:

“Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem;.”

Ouça o texto novamente:

“Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem;…” (I Coríntios 1:18).

A palavra “loucura” significa “conversa tola”, “tolice”. Ouvir a pregação que diz que você deve ser salvo do pecado pela morte de Cristo é apenas “conversa tola” para a mente não convertida.

Aqueles que estão perecendo não veem valor na pregação da morte vicária de Cristo para pagar por seus pecados. A razão pela qual eles acham que é tolice é porque eles não veem valor algum nisso. É aí que entra o Espírito Santo. Jesus disse:

“Quando ele vier, convencerá o mundo do pecado” (João 16: 8).

O Espírito Santo precisa reprovar uma pessoa, convencê-la do pecado, ou ela não verá o valor da morte de Cristo na cruz. Antes que uma pessoa seja convicta de pecado pelo Espírito Santo, ela só pensará na pregação da cruz como loucura. A palavra grega traduzida como “loucura” vem da raiz “moros”, da qual vem a nossa palavra inglesa “moron”[idiota]. A pregação da cruz parece conversa de um idiota, de uma pessoa estúpida, até que você esteja convencido em seu coração pelo Espírito de Deus, você é um pecador perdido.

É por essa razão que você não pode "aprender" a ser um verdadeiro cristão. A salvação não vem por aprender a sabedoria humana. O apóstolo Paulo deixou isso bem claro no versículo vinte e um, quando disse:

“O mundo não conhecesse [a Deus] por meio de sabedoria humana” (I Coríntios 1:21).

A salvação não vem aprendendo a sabedoria humana de qualquer tipo. Deve haver uma iluminação no coração, mostrando que você é um pecador sem esperança. Até que isso aconteça, a pregação que diz que a única solução para o seu problema é a crucificação de Cristo parece a conversa fiada de um idiota. A menos que você sinta internamente que o seu problema é pecado, você nunca verá a importância da morte de Cristo na cruz. A Bíblia diz:

“Cristo morreu por nossos pecados” (I Coríntios 15:3).

Ele morreu em nosso lugar, para pagar a penalidade pelos nossos pecados. A Bíblia diz:

“O sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (I João 1:7).

Mas isso para você parecerá na, melhor das hipóteses, apenas uma teoria interessante, e uma converda tola para o restante, até que seus olhos sejam abertos pelo Espírito de Deus para ver que não há outro caminho para ser salvo da maldição do pecado. Somente quando você estiver convencido de sua condição impotente e pecaminosa você será capaz de cantar do fundo de seu coração,

Retidão em mim não há;
   Por graça salvo sou.
Devo tudo a meu Senhor,
   Pois já me resgatou.
Meu pecado, sim
   Expiou na cruz,
E por graça sem igual
   Salvou-me meu Jesus.
(Nada Falta – CC nº 390 - Elvina M. Hall, 1820-1899).

A pregação da cruz, todavia, não nos dará uma igreja forte. Isso me leva ao ultimo ponto.

III. Terceiro, a pregação da cruz, por si só, não é suficiente para se obter uma igreja forte.

A pregação da cruz é necessária para que você seja salvo. É na cruz que Cristo morreu e derramou Seu Sangue para salvá-lo do seu pecado. Mas a pregação da cruz, por si só, não nos dará uma igreja forte. É por isso que Cristo concedeu às igrejas pastores. A Bíblia diz que Cristo “concedeu uns para pastores” (Efésios 4:11). A palavra grega traduzida como "pastor" é poimen. Significa “pastor” [de ovelhas]. Jesus deu a alguns homens o dom de serem ministros, pastores, de sua igreja local. E o pastor é um presente para a igreja. As pessoas da igreja são as ovelhas, o rebanho. O ministro de Deus é o pastor da igreja. Ele cuida das ovelhas. Ele protege as ovelhas. Ele as guia e as impede de errar. Isso é o que faz um pastor.

Outra palavra grega para "pastor" é episkopos. A palavra significa "supervisor". É traduzida como "bispo" na versão King James da Biblia em Inglês. A Bíblia diz: “Se um homem deseja o ofício de bispo [episkopos, superintendente, pastor], ele deseja uma boa obra” (I Timóteo 3: 1). Um pastor supervisiona a igreja. Ele olha por cima. Literalmente ele olha de cima. Ele vigia a igreja. Ele ora e pensa sobre a igreja. Ele vê como a igreja é. Ele vê quais são os problemas. O pastor vê a igreja de uma maneira que os outros não. Com a orientação de Deus, ele vê o que fazer. O pastor olha de cima - supervisiona - as pessoas na igreja. Ele vê o que eles estão fazendo. Ele vê suas lutas e seus problemas. E com a orientação de Deus, ele os ajuda a ter sucesso em suas vidas cristãs.

Sem um pastor talentoso, a igreja não terá sucesso. Ela pode ter todos os tipos de atividades. Nós podemos ter reuniões. Nós podemos trazer visitantes no domingo. Podemos te dar uma folha de música e um boletim. Nós podemos te dar uma refeição. Nós podemos ter boa pregação - a pregação da cruz - e nós fazemos. Mas a pregação da cruz, por si só, não nos dará uma igreja forte.

Por que Deus concedeu pastores à igreja? Por que o dom de pastor é listado como um dos dons espirituais? Se a pregação, por si só, produzisse uma igreja forte, por que nosso Senhor simplesmente não “concedeu "uns para evangelistas" e deixou de fora os pastores? Cristo sabia que a pregação da cruz, por si só, não seria suficiente para ter uma igreja forte. A igreja precisa de um pastor, e é por isso que Ele “concedeu uns para pastores”.

Sem um pastor, a igreja fracassará, mesmo que a pregação seja boa. Vai ficar fraca. Vai entrar em apuros. Finalmente morrerá. Sem um pastor, as pessoas da igreja irão recuar. Elas esfriarão. Elas poderão cometer grandes erros em suas vidas. Eles vão entrar em apuros. Por quê?

Primeiro, porque existe um diabo. A Bíblia diz que ele “anda [rugindo como um leão], procurando a quem possa tragar” (1 Pedro 5: 8). Quem ele devorará? As ovelhas! Mas o diabo não quer que você pense nele. Ele quer atacá-lo e tragá-lo - e você nem vai perceber que foi o Diabo quem fez isso! O diabo e seus demônios estão lá fora – quer você se lembre ou não.

Segundo, porque todos são pecadores. Porque Adão desobedeceu a Deus, todos nós nascemos com uma natureza pecaminosa. A Bíblia diz: “Pela desobediência de um homem [ Adão] todos foram feitos pecadores” (Romanos 5:19). Todos - até mesmo cristãos - têm essa natureza pecaminosa. É natural que pequemos. É natural que nos desviemos. A Lei de Murphy diz: "Se alguma coisa pode dar errado, vai dar errado". As coisas não melhoram naturalmente por si mesmas. Elas podem dar errado, elas podem descambar facilmente. E elas descambam. As pessoas não se tornam cristãs fortes sozinhas. Elas podem se desviar. Elas podem esfriar. Elas podem cometer erros. E elas assim o fazem. Você não precisa se esforçar muito para que isso aconteça. Acontece por si só. As igrejas não se tornam naturalmente fortes por si mesmas. Elas podem se tornar fracas. Elas podem cair em apuros. Isso é bastante fácil. Você não precisa trabalhar para que isso aconteça. Isso vai acontecer por si só! E isso acontece. É por isso que uma igreja precisa de um pastor. Cristo “concedeu uns para pastores”. Graças a Deus Ele assim o fez!

O pastor da nossa igreja é o Dr. Hymers. Ele está no ministério há sessenta anos. Deus o usou para levar centenas de pessoas a Cristo. Ele tem aconselhado pessoas por muitos anos. Ele tem cuidado de pessoas. Ele as tem ajudado. O Dr. Hymers fundou duas igrejas. Ele guiou nossa igreja através de provações e sofrimentos. Ele liderou nossa igreja através de uma horrível divisão. Deus o tem usado para construir nossa igreja, para cuidar de nós, para nos proteger, para nos manter. O Dr. Hymers não é apenas um pastor. Ele é um excelente pastor! Agradeço a Deus pelo nosso pastor, Dr. Hymers!

E você? Você não é o pastor. Mas você pode ajudá-lo. Você pode dizer a ele quando você vê algo que pode estar errado. Isso é ainda mais verdadeiro para os diáconos e líderes em nossa igreja. Você está aqui para ajudar o pastor. Não deixe as coisas acontecerem. Não assuma que o pastor saiba. Se você vir ou ouvir algo que possa estar errado, informe o pastor.

Alguns de vocês não são cristãos de forma alguma. Você ainda não creu em Jesus. Seu pecado não foi lavado por Seu Sangue. E você? Você precisa ser salvo por Cristo. Ele morreu na cruz para pagar pelo seu pecado. Ele derramou Seu Sangue para lavar seu pecado. Ele ressuscitou dos mortos para lhe dar vida. Se você gostaria de falar conosco sobre como crer em Jesus, enquanto os outros sobem para almoçar, venha e sente-se aqui nas duas primeiras fileiras. Amém


AO ESCREVER PARA DR. HYMERS, VOCÊ PRECISA MENCIONAR O PAÍS DO QUAL VOCÊ ESTÁ ESCREVENDO, CASO CONTRÁRIO ELE NÃO PODERÁ RESPONDER SEU E-MAIL. Se estes sermões o abençoam envie um e-mail para o Dr. Hymers para dizer-lhe, mas sempre inclua o país do qual você está escrevendo. O e-mail do Dr. Hymers é: rlhymersjr@sbcglobal.net (clique aqui). Você pode escrever para Dr. Hymers em qualquer idioma, mas, se puder, escreva em Inglês. Se você quiser escrever para Dr. Hymers pelo correio, seu endereço é: P. O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015. Você pode contatá-lo via telefone: (818) 352-0452.

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana na Internet
em www.sermonsfortheworld.com.
Clique no “Sermão em Português.”

Estes manuscritos de sermão não estão protegidos com direitos autorais. Você pode usá-
los sem permissão do Dr. Hymers. Porém, todas as mensagens de vídeo do Dr. Hymers
estão com direitos autorais e podem ser usados somente com permissão.

Solo cantado antes do Sermão por Benjamin Kincaid Griffith:
      “Saved by the Blood of the Crucified One” (por S. J. Henderson, 1902).


O ESBOÇO DO

A PREGAÇÃO DA CRUZ

THE PREACHING OF THE CROSS

Um sermão escrito pelo Dr. R. L. Hymers Jr.
e pregado pelo Rev. John Samuel Cagan

“Certamente, a palavra da cruz é loucura para os que se perdem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus”
     (I Coríntios 1:18).

I.   Primeiro, A Pregação da cruz em si, I Coríntios 1:18a; Colossenses 2:13;
Romanos 5:8-9.

II.  Segundo, a loucura da pregação da cruz para aqueles que perecem,
I Coríntios 1:18b; João 16:8; I Coríntios 1:21; 15:3; I João 1:7.

III. Terceiro, a pregação da cruz, por si só, não é suficiente para ter uma igreja forte. Efésios 4:11; I Timóteo 3:1; I Pedro 5:8; Romanos 5:19.