Print Sermon

O objetivo deste site é fornecer gratuitamente manuscritos e vídeos de sermões para pastores e missionários em todo o mundo, especialmente o Terceiro Mundo, onde existem poucos seminários teológicos ou escolas bíblicas.

Estes manuscritos e vídeos de sermões alcançam agora cerca de 1.500,000 computadores em mais de 221 países anualmente através do site: www.sermonsfortheworld.com. Centenas de outras pessoas assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O YouTube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos para 40 idiomas para cerca de 120.000 computadores mensalmente. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, para que, assim, pregadores possam usá-los sem nossa autorização. Clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de divulgar o Evangelho para todo o mundo, incluindo nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do Dr. Hymers é rlhymersjr@sbcglobal.net.




O DIA QUE JESUS MORREU

THE DAY JESUS DIED
(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

Sermão pregado no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Dia do Senhor de noite, 13 de Abril, 2014
A sermon preached at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Lord's Day Evening, April 13, 2014

“Então, conseqüentemente entregou-lho, para que fosse crucificado. E tomaram a Jesus, e o levaram. E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, Onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio” (João 19:16-18).


O dia que Jesus morreu na Cruz foi o quarto dia mais importante na história da raça humana. O primeiro dia foi quando Deus criou o primeiro homem. O segundo foi dia da Queda, quando homem pecou e trouxe morte e arruinou por dentro do mundo. O terceiro foi o dia quando o Dilúvio começou no tempo de Noá. Mas o quarto mais importante dia foi o dia que Cristo morreu na Cruz, na montanha justamente fora de muro da cidade de Jerusalém.

O dia que Cristo morreu na Cruz, o percurso inteiro de história humana foi mudado – para sempre! Vidas humanas foram mudados por milhares. Almas foram convertidas, e o mundo nunca foi de ser o mesmo. Hoje a noite nós iremos olhar para trás ao dia que Cristo morreu e observe quatro grandes eventos que aconteceram.

I. Primeiro, treva caiu em aquele dia.

A Bíblia diz:

“E desde a hora sexta [meio-dia] houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona [três da tarde]” (Mateus 27:45).

Dr. J. Vernon McGee diz:

Nosso Senhor foi colocado na Cruz na terceira hora, o qual seria nove em punto de manhã. Por doze da tarde, homem havia feito tudo que ele poderia fazer ao Filho de Deus. Então na nona hora, treva caiu, e aquela Cruz virou um altar em qual o Cordeiro quem tomou o pecado do mundo foi oferecido (Thru the Bible, Thomas Nelson, 1983, volume IV, p. 148).

Mateus, Marcos, e Lucas dizem nos que treva caiu “por toda a terra” desde o medio-dia até três da tarde, quando Jesus morreu. Dr. John MacArthur, mesmo errado sobre o Sangue de Cristo, estava certo quando ele falou de esta treva:

Isto não poderia haver sido causado por um eclipse, porque os Judeus usaram o calendário lunar, e Páscoa sempre caiu na lua cheia, fazendo o eclipse fora de questão. Isto foi uma treva supernatural (MacArthur Study Bible, note on Luke 23:44).

A treva supernatural, que veio através da terra quando Cristo morreu, faz nos lembrar de doze milagres que ocorreram junto com Moisés antes de filhos de Israel deixar Egito:

“Então disse o Senhor a Moisés: Estende a tua mão para o céu, e virão trevas sobre a terra do Egito, trevas que se apalpem. E Moisés estendeu a sua mão para o céu, e houve trevas espessas em toda a terra do Egito…” (Êxodo 10:21-22).

Deus enviou esta treva em tempos de Moisés. E Deus enviou a mesma treva por toda a terra enquanto Jesus morreu na Cruz. Como Dr. Watts expressa isto:

Bem talvez o sol na escuridão esconde, E cerra suas glórias,
Quando Cristo, o poderoso Criador, morreu Por pecado de homem criatura.
   (“Alas! And Did My Saviour Bleed?” por Isaac Watts, D.D., 1674-1748).

II. Segundo, o véu foi rasgado no Templo em aquele dia.

A Bíblia diz,

“E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo” (Mateus 27:51).

Dentro de Templo lá estava o imenso, cortina grosso. Dr. John R. Rice diz-nos sobre o Templo:

Nós somos contados que o santuário, ou templo apropriado, era noventa pés de comprimento, trinta pés de largura e noventa pés de altura…O santuário foi dividido em duas partes. O primeiro sesenta pés foi o Lugar Santo…Um grande véu separou o Lugar Santo desde de outro um-terço do monumento, o Santo dos Santos, ou o Lugar Mais Santo (Dr. John R. Rice, The King of the Jews: A Commentary on Matthew, Sword of the Lord, 1955, p. 479).

Dr. Rice continuou para apontar que nenhum poderia entrar dentro de Santo dos Santos exceto o sumo sacerdote. E o sumo sacerdote poderia somente entrar dentro de lá uma vez por ano, no Dia de Expiação. Então Dr. Rice disse:

Quando Cristo morreu na Cruz, então, “o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo” (Mateus 27:51). Sendo rasgado, começando em cima, foi uma indicação que Deus Próprio [rasgou] o véu…Quando o véu foi rasgado, então toda barreira entre Deus e homem foi removido por aqueles que desejam vir através [Cristo] (ibid., page 480).

III. Terceiro, um terremoto aconteceu em aquele dia.

A Bíblia diz,

“Tremeu a terra, e fenderam-se as pedras [foram divididas]” (Mateus 27:51).

Este terremoto talvez tem estado involvido em rasgo de véu. Eu penso que foi. Mas como Edesheim apontou, “Mesmo que o terremoto possa fornecer a base física, o rasgo do véu do Templo foi…realmente feito pela mão de Deus” (Alfred Edersheim, The Life and Times of Jesus the Messiah, Eerdmans, 1945, volume II, p. 611). Edersheim apontou que o véu foi a grossura da palma de mão do homem (quase 2½ polegadas de grossura). “Se o véu estava tão certo como está descrevido no Talmude, isto não haveria sido rasgado em dois por um mero terremoto” (ibid.).

O rasgo do véu veio justamente em tempo “quando, em sacrifício noturno, o sacerdote oficiante entrou dentro do Santo Lugar, para incendiar incenso ou para fazer outro serviço lá” (ibid.). O rasgo do véu fez uma impressão tremendo em estes sacerdotes Judeus. Dr. Charles C. Ryrie diz que um “resultado de este supernatural rasgo do véu está registrado em Atos 6:7, quando nós somos contados, “Uma grande compania de sacerdotes foram obedientes ao fé’” (cf. Ryrie Study Bible, note on Matthew 27:51).

Quando Cristo morreu, o véu foi rasgado em dois. Você pode agora vir para Deus, porque Cristo é o mediador. Nenhum véu situa entre você e Deus agora. Jesus está entre você e Deus. Vem para Jesus e Ele irá levar você diretamente para dentro da presença de Deus.

“Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem” (I Timóteo 2:5).

IV. Quarto, Jesus falou desde a Cruz em aquele dia.

Guardas de templo prenderam Jesus em uma acusação falsa. Eles arrastaram ele ao sumo sacerdote, eles cuspiram no rosto Dele e bateram no rosto Dele com seus punhos. Por causa que os Judeus não tinham poder oficial, eles levaram Jesus para o governador de Roma, Pôncio Pilato. Pilato interrogou Jesus, e pronunciou Ele inocente e tentou de salvar vida Dele. Ele havia punido Jesus, pensando que iria satisfazer os sumo sacerdotes. Os soldados bateram na costa Dele, eles entrelaçaram uma coroa de espinhas e colocaram isso na cabeça Dele, e vestiram um manto violeta em Ele. Pilato trouxe Ele na frente para mostrar o povo como Ele havia sido batido, pensando que eles iriam ter pena de Jesus. Pilato disse para eles, “Não acho nele crime algum” (João 19:4). Quando os sumo sacerdotes viram Ele, eles gritaram, “Crucifica ele! Crucifica ele!” Pilato disse para eles, “Vocês levam ele e crucifica ele; por eu não acho em ele nenhum crime.” Os líderes Judeus griataram, “Se você deixar este homem ir, você não é amigo de César. Qualquer um que considera ele como rei está contra César.” Pilato disse, “Eu devo crucifucar seu rei?” Os sumo sacerdotes gritaram, “Nós não temos rei exceto César.” Então Pilato entregou Jesus para os soldados, e eles levaram Ele fora para ser crucificado.

Jesus sofreu grande dor e horrível agonia enquanto pregou-se na Cruz. Mas enquanto Ele estava sofrendo Ele disse estas palavras,

O Primeiro Dito - Perdão

“E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda. E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. E, repartindo as suas vestes, lançaram sortes” (Lucas 23:33-34).

Isto é a razão que Jesus foi para Cruz – para perdoar nossos pecados. Jesus deliberadamente foi para Cruz para pagar o castigo por nossos pecados.

O Segundo Dito - Salvação

“E um dos malfeitores que estavam pendurados blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós. Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso” (Lucas 23:39-43).

Jesus morreu na Cruz para salvar pecadores. O primeiro pecador que Ele salvou foi o crente bandido na cruz ao lado Dele. Muitas pessoas pensam que eles podem aprender-se para ser salvos. Mas este bandido não aprendeu quase nada. Ele simplesmente acreditou Jesus. Outros pensam que eles tem que tem um certo sentimento ou uma mudança interior. Mas o bandido não tive nada disto. Ele simplesmente confiou Jesus.

O Terceiro Dito - Afeição

“E junto à cruz de Jesus estava sua mãe, e a irmã de sua mãe, Maria mulher de Clopas, e Maria Madalena. Ora Jesus, vendo ali sua mãe, e que o discípulo a quem ele amava estava presente, disse a sua mãe: Mulher, eis aí o teu filho. Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E desde aquela hora o discípulo a recebeu em sua casa” (João 19:25-27).

Jesus disse ao João para tomar conta de Sua mãe. Jesus deseja que nós tomamos conta de cada um na comunhão de igreja local.

O Quinto Dito - Propiciação

“E desde a hora sexta houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona. E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 27:45-46).

Clamor angustiado de Jesus mostra que Ele estava separado desde Deus o Pai enquanto Ele tornou-se sacrificio propiciatório por nossos pecados.

O Quinto Dito - Sofrimento

“Depois, sabendo Jesus que já todas as coisas estavam terminadas, para que a Escritura se cumprisse, disse: Tenho sede. Estava, pois, ali um vaso cheio de vinagre. E encheram de vinagre uma esponja, e, pondo-a num hissope, lha chegaram à boca” (João 19:28-29).

Isto mostra o grande sofrimento que Jesus passou para pagar o castigo por nossos pecados.

O Sexto Dito – Expiação

“E, quando Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado. E, inclinando a cabeça, entregou o espírito” (João 19:30).

Tudo que é preciso por nossa salvação está agora terminado. Não existe nada mais para uma pessoa perdida fazer exceto acreditar Jesus.

O Sétimo Dito – Compromiso ao Pai

“E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou” (Lucas 23:46).

Um bruto centurião havia visto bastante crucificações. Seu coração estava duro. Mas ele nunca havia visto ninguém morrer na maneira que Jesus morreu. O centurião olhou para o corpo morto de Jesus pindurado na Cruz. Com lágrimas caíndo na sua bochecha, o centurião disse,

“Verdadeiramente este homem era o Filho de Deus” (Marcos 15:39).

Desejo que você acredite no Filho de Deus e seja salvo desde seus pecados através do sacrificio Dele e através de Seu Sangue. Amém.

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana no Internete
em www.realconversion.com ou www.rlhsermons.com.
Clique no “Sermão em Português.”

Você pode mandar correio eletrônico para Dr. Hymers em Inglês rlhymersjr@sbcglobal.net
– ou você pode escrever para ele a P.O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015.
Ou liga ele para (818)352-0452.

Estes manuscritos de sermão não estão protegidos pelos direitos autorais. Você pode usar
eles sem permissão de Dr. Hymers. Porém, todos os messagens de video de Dr. Hymers
estão protegidos e pode somente ser usados por permissão.

Escritura Lido Antes de Sermão por Mr. Abel Prudhomme: Marcos 15:25-39.
Solo Cantado Antes de Sermão por Mr. Benjamin Kincaid Griffith:
“A Crown of Thorns” (por Ira F. Stanphill, 1914-1993; alterado pelo Pastor).


PLANO DE

O DIA QUE JESUS MORREU

THE DAY JESUS DIED

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

“Então, conseqüentemente entregou-lho, para que fosse crucificado. E tomaram a Jesus, e o levaram. E, levando ele às costas a sua cruz, saiu para o lugar chamado Caveira, que em hebraico se chama Gólgota, Onde o crucificaram, e com ele outros dois, um de cada lado, e Jesus no meio” (João 19:16-18).

I.   Primeiro, treva caiu em aquele dia, Mateus 27:45; Êxodo 10:21-22.

II.  Segundo, o véu foi rasgado no Templo em aquele dia, Mateus 27:51a.

III. Terceiro, um terremoto aconteceu em aquele dia,
Mateus 27:51b; I Timóteo 2:5.

IV.  Quarto, Jesus falou desde a Cruz em aquele dia, João 19:4;
Lucas 23:33-34, 39-43; João 19:25-27; Mateus 27:45-46;
João 19:28-29, 30; Lucas 23:46; Marcos 15:39.