Print Sermon

O objetivo deste site é fornecer gratuitamente manuscritos e vídeos de sermões para pastores e missionários em todo o mundo, especialmente o Terceiro Mundo, onde existem poucos seminários teológicos ou escolas bíblicas.

Estes manuscritos e vídeos de sermões alcançam agora cerca de 1.500,000 computadores em mais de 221 países anualmente através do site: www.sermonsfortheworld.com. Centenas de outras pessoas assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O YouTube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos para 39 idiomas para cerca de 120.000 computadores mensalmente. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, para que, assim, pregadores possam usá-los sem nossa autorização. Clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de divulgar o Evangelho para todo o mundo, incluindo nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do Dr. Hymers é rlhymersjr@sbcglobal.net.




O SALVADOR ABANDONADO POR DEUS

(THE GOD-FORSAKEN SAVIOUR)
(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

Sermão predicado no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Dia do Senhor de manhã, 1 de Abril, 2012
A sermon preached at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Lord’s Day Morning, April 1, 2012

“Por volta da hora nona, clamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 27:46).


Depois de levantar de oração em escuridão de Jardim de Getsêmani, Jesus foi confrontado por “dos principais sacerdotes, dos fariseus e alguns guardas.” Eles vieram “com lanternas, tochas e armas” (João 18:3). Eles amarraram Jesus e levaram Ele a fora para sumo sacerdotes, “onde se haviam reunido os escribas e os anciãos” (Mateus 26:57). Eles acusaram Jesus de blasfêmia. E depois eles cuspiram no rosto Dele, batendo Ele com seu punho, dando tapa a Ele com as palmas de suas mãos, e tirando pedaços de pelo fora de barba Dele (Isaías 50:6).

Na manhã seguinte os sumos sacerdotes e os anciãos decidiram de matar Jesus. Eles amarraram Ele de novo e levaram Ele para Pôncio Pilatos, o governador de Roma. Pilatos questionou Ele. Então Pilatos disse ao multitude, “Que farei...de Jesus, chamado Cristo?” O pessoal gritou, “Seja crucificado” (Mateus 27:22). Pilatos lavou suas mãos e disse, “Estou inocente do sangue deste justo” (Mateus 27:24). Então Pilatos havia Jesus torturado e entregou Ele para ser crucificado. Os soldados Romanos colocaram túnica vermelha em corpo de Jesus que estava sangrando. Eles entrelaçaram uma coroa de espinhas e pressionaram na cabeça Dele. Eles colocaram um caniço em mão direito Dele, “e, ajoelhando-se diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, rei dos judeus!” (Mateus 27:29). Eles cuspiram em Ele e tomaram o caniço e bateram na cabeça Dele com isto. E depois que eles haviam ridicularizado Ele eles tiraram a túnica, colocaram a Sua roupa Nele, e levaram Ele fora para ser crucificado.

Não estava coroa de prata ou de ouro para Ele
   Não estava diadema para Ele segurar;
Mas sangue decorou sobrancelha Dele e orgulhoso de mancha que Ele produziu,
   E pecadores deu a Ele a coroa que Ele colocou.
A rude cruz tornou trono Dele,
   Reino Dele estava em corações sozinho;
Ele escreveu amor Dele em carmesim vermelho,
   E colocou as espinhas na cabeça Dele.
(“A Crown of Thorns” por Ira F. Stanphill, 1914-1993).

Jesus saiu fora carregando Sua cruz. Ele caiu de novo e de novo por causa do peso da cruz. Finalmente os soldados forçou um homem chamado Simão Cireneu para carregar a cruz. Quando eles chegaram a Gólgota eles ofereceram Ele um trago de vinho azedo, em qual Ele recusou. Os soldados pregaram mãos e pés Dele na cruz, elevaram em uma posição perpendicular, “e, assentados ali, o guardavam” (Mateus 27:36).

Eles colocaram uma placa acima da cabeça Dele, pregado na cruz, que dizia, ESTE É JESUS O REI DE JUDEUS. Dois ladrões estavam também crucificados com Ele, um ao Seu lado direito e outro no esquerdo Dele. Pessoas que passaram ao lado da cruz insultaram gritando ao Ele dizendo, “se és Filho de Deus, e desce da cruz” (Mateus 27:40). O sumo sacerdote também ridicularizou Ele dizendo, “Salvou os outros, a si mesmo não pode salvar-se. É rei de Israel! Desça da cruz, e creremos nele” (Mateus 27:42).

Ele não reinou sobre trono de marfim,
   Ele morreu sobre a cruz de Calvário;
Para pecadores alí Ele contou tudo que Ele possuia mas a perda,
   E Ele inspecionou reino Dele desde a cruz.
A rude cruz tornou trono Dele,
   Reino Dele estava em corações sozinho;
Ele escreveu amor Dele em carmesim vermelho,
   E colocou as espinhas na cabeça Dele.

Jesus foi crucificado em nove da manhã. As doze da tarde um escuridão caiu sobre a terra até 3:00 da tarde. E quase 3:00 PM Jesus gritou com uma voz alta, “Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 27:46). “A rude cruz tornou trono Dele.” Cantem-se!

A rude cruz tornou trono Dele,
   Reino Dele estava em corações sozinho;
Ele escreveu amor Dele em carmesim vermelho,
   E colocou as espinhas na cabeça Dele.

Jesus gritou fora, “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” O clamor Dele na cruz mostra três coisas.

I. Primeiro, clamor de Jesus na cruz realizou uma profecia de Antigo
Testamento.

Em Salmos 22:1 Davi disse,

“Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Salmos 22:1).

Jesus deliberando realizou este versículo de Escritura. Salmos 22 concede 15 pontos que foram realizados quando Jesus estava na cruz. Isto conduziu vários escritores em igreja primitiva a chamar Salmos 22, “o quinto evangelho.” Salmos 22:18 disse, “Repartem entre si as minhas vestes e sobre a minha túnica deitam sortes.” Isto é exatamente o que os soldados fizeram com os vestes de Cristo ao pé da cruz. Salmos 22:16 disse, “traspassaram-me as mãos e os pés.” A palavra em Hebreu significa “escavar, perfurar, ou fazer côncavo” (John Gill). Zacarias 12:10 disse, “olharão para aquele a quem traspassaram.” A palavra em Hebreu lá significa “esfaquear, furar, empurrar adentro” (Strong). A Bíblia de Estudo Scofield disse,

Salmos 22 é um retrato gráfico de morte por crucificação. Os ossos (das mãos, braços, ombros, e pelvis) fora de juntas (v. 14); o abundante suor causado por sofrimento intenso (v. 14); o movimento de coração afetado (v. 14); força exaustada, e extremo sede (v. 15); as mãos e pés perfuradas (v. 16); nudez parcial com ferimento a modéstia (v. 17), são todos incidentais ao modo de morte. As circunstâncias que acompanham são certamente realizados na crucificação de Cristo. O desolado clamor de versículo 1 (Mat. 27:46); os períodos de luz e escuridão em versículo 2 (Mat. 27:45)...tirando sorte em versículo 18 (Mat. 27:35), todos foram literalmente realizados. Quando é lembrado que crucificação foi Romano, não Judeu, forma de execução, a prova de inspiração é irresistível (The Scofield Study Bible, p. 608; note on Psalm 22).

Dr. Henry M. Morris disse,

Salmos 22 é um incrível descrição profética de futuro crucificação do Filho de Deus. Este salmos foi escrito 1000 anos antes de ser realizado e descreve em detalhes gráficos os sofrimentos de Cristo, bem antes que o método de crucificação foi reconhecido… (Henry M. Morris, Ph.D., The Defender’s Study Bible, World Publishers, 1995 edition, p. 608; note on Psalm 22:1).

Dr. John. R. Rice listou uma profecia de Antigo Testamento depois de outra que foi realizada quando Jesus foi crucificado. Ele disse, “É impossível que estas realizações foram acidentais. Dessa forma nós temos impressionante provas de a inspiração de Escrituras e de divindade de Cristo (Lucas 24:25-27). Somente um bobo iria descrer. Desde que Deus deu especial ênfase à profecia realizada em nosso texto…nós vemos que isto é o centro de plano de Deus” (John R. Rice, D.D., The Bible Garden, Sword of the Lord Publishers, 1982, p. 31).

II. Segundo, clamor de Jesus na cruz de certa forma descreve pecador no Inferno.

“Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”
        (Mateus 27:46).

Por favor anote que eu não acredito que Jesus foi ao inferno, conforme Dr. Frederick K. Price ensina errado. Não existe nenhuma Escritura que diz Jesus “sofreu por nossos pecados no Inferno,” enquanto Dr. Price tinha falado.

Mas eu concordo com Dr. John R. Rice que o agonizante clamor de Jesus, “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste,” é um retrato de sofrimento dos pecadores no Inferno. Dr. Rice disse,

Nós acreditamos que os sofrimentos de Cristo na cruz de uma forma descreve os sofrimentos no Inferno. Na cruz Jesus gritou, “Eu tenho sede,” da mesma forma que o homem rico no Inferno teve sede (Lucas 16:24). Você não pode imaginar o homem rico gritando, “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” Inferno é real. Pecado deve trazer tormenta, sofrimento físico real…separação de Deus. Pecadores em Inferno irá ainda ser cegos, ainda ser malvados, ainda irá perguntar, “Porque?” (I Coríntios 2:14). Judas, em seu mente tormentado, sabia que ele tinha traído sangue inocente (Mateus 27:4), mas não queria tornar de seus pecados (Rice, ibid., pp. 31, 32).

Então, clamor de Jesus na cruz de uma forma descreve o grito de pecadores no Inferno,

“Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”
         (Mateus 27:46).

Não existe nenhuma esperança para qualquer pessoa que vai no Inferno. Jesus disse-nos do que acontece à pessoas que não são salvas quando morrem. Ele irá dizer a eles,

“Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno” (Mateus 25:41).

“onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga”
        (Marcos 9:44).

“No inferno, estando em tormentos, levantou os olhos”
         (Lucas 16:23).

Os tormentos que Jesus passou na cruz irão continuar e continuar para sempre, à pessoas que recusam a acreditar em Cristo. Eles irão ser tormentados sem fim em “fogo eterno” (Mateus 25:41). Parece que eles irão gritar sem fim, “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” Sim, nós acreditamos que os sofrimentos de Cristo na cruz de uma maneira descreve os sofrimentos de pecador perdido no Inferno. É por isto quer nós pedimos a você para acreditar em Cristo e ser salvo de seus pecados agora, antes que eternamente seja tão tarde.

III. Terceiro, clamor de Jesus na cruz mostra que Ele morreu para pagar
por pecado de humanidade.

“Por volta da hora nona, clamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 27:46).

Existe bastante coisas sobre clamor Dele que é difícil de entender. Eu lembro lendo em algum lugar que Luther ficou estudando por dias, sem comer ou mover, tentando a compreender o clamor do Salvador. Ele finalmente realizou que ele humanamente não podia entender como o Pai e o Filho foram separados. Como poderia que o Primeiro Ser da Trinidade abandonou o Segundo Ser? Ele finalmente desistiu a tentar, e saiu fora de seu quarto para comer jantar com sua esposa e crianças. O grande mistério de clamor do Salvador foi expressado por comentarista puritano John Trapp (1601-1669), quem disse, “Como homem, ele clama ‘Deus meu, Deus meu [por que me desamparaste],’ quando como Deus, ele concedeu paraíso ao arrependido ladrão” (John Trapp, A Commentary on the Old and New Testaments, Transki Publications, 1997 reprint, volume V, p. 276; note on Matthew 27:46).

Dr. R. C. H. Lenski (1864-1936) disse, “Com suas forças morrendo ele clamou a Deus e não mais vê em nele o Pai, por um muro de separação tinha levantado entre o Pai e o Filho, em outras palavras o pecado e a maldição do mundo agora está situado sobre o Filho. Jesus deseja por Deus, mas Deus tinha retirado a si mesmo. Não foi que o Filho deixou o Pai, mas o Pai deixou o Filho. O Filho clama por Deus, e Deus não responde a ele…O mais perto que nós podemos esperar para chegar à este mistério é de pensar que Jesus conforme sendo coberto com pecado e a maldição do mundo e que, quando Deus viu Jesus assim, ele afastou-se dele. O Filho de Deus carregou nosso pecado e a maldição...É por isto que Jesus clamou ‘Deus meu’ e não ‘Pai meu.’ Mas o possessivo [‘meu’] é importante. Apesar de Deus afastou-se dele e deixou ele, ele clamou-lhe e pegou-se à ele como seu Deus. Aqui a perfeição divina de Jesus aparece. Ele é a Ovelha sem mancha embora que ele carregou pecado e a maldição na hora de seu sacrifício” (R. C. H. Lenski, Ph.D., The Interpretation of St. Matthew’s Gospel, Augsburg Publishing House, 1964 edition, pp. 1119-1120).

Dr. Rice disse, “Em alguma maneira maravilhosa, portanto, Jesus Cristo sustentou os pecados de mundo e sofreu como um pecador” (Rice, ibid., p. 31). O Apóstolo Paulo disse,

“Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras”
       (I Coríntios 15:3).

O Apóstolo Pedro disse,

“carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados” (I Pedro 2:24).

Jesus morreu em nosso lugar, para pagar o castigo por nossos pecados, “fazendo-se ele próprio maldição em nosso lugar” (Gálatas 3:13).

Jesus amou-nos tanto que Ele morreu na cruz para salvar-nos de pecado e Inferno. Tal amor exige nosso fé e amor à Ele. Dr. Watts disse, “Amor tão incrível, tão divino, Exige minha alma, minha vida, meu todo.” Volte a Jesus e confie em Ele. Ele irá salvar você de castigo de pecado.

Ele não reinou sobre trono de marfim,
   Ele morreu sobre a cruz de Calvário;
Para pecadores alí Ele contou tudo que Ele possuia mas a perda,
   E Ele inspecionou reino Dele desde a cruz.
A rude cruz tornou trono Dele,
   Reino Dele estava em corações sozinho;
Ele escreveu amor Dele em carmesim vermelho,
   E colocou as espinhas na cabeça Dele.

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana no Internete
em www.realconversion.com. Clique no “Sermão em Português.”

You may email Dr. Hymers at rlhymersjr@sbcglobal.net, (Click Here) – or you may
write to him at P.O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015. Or phone him at (818)352-0452.

Escritura Lido Antes de Sermão por Dr. Kreighton L. Chan: Marcos 15:24-34.
Solo Cantado Antes de Sermão por Mr. Benjamin Kincaid Griffith:
“A Crown of Thorns” (por Ira F. Stanphill, 1914-1993).


PLANO DE

O SALVADOR ABANDONADO POR DEUS

THE GOD-FORSAKEN SAVIOUR

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

“Por volta da hora nona, clamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni? O que quer dizer: Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?” (Mateus 27:46).

(João 18:3; Mateus 26:57; Isaías 50:6; Mateus 27:22, 24, 29, 36, 40, 42)

I.   Primeiro, clamor de Jesus na cruz realizou uma profecia de Antigo
Testamento, Salmos 22:1, 18, 16; Zacarías 12:10.

II.  Segundo, clamor de Jesus na cruz de certa forma descreve pecador no
Inferno, Lucas 16:24; I Coríntios 2:14; Mateus 27:4; Mateus 25:41;
Marcos 9:44; Lucas 16:23.

III. Terceiro, clamor de Jesus na cruz mostra que Ele morreu para pagar
por pecado de humanidade, I Coríntios 15:3; I Pedro 2:24;
Gálatas 3:13.