Print Sermon

Os manuscritos dos sermões e videos do site www.sermonsfortheworld.com alcançam agora cerca de 1.500.000 computadores em mais de 215 países por ano. Centenas de outros assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O Youtube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos em 36 idiomas para por volta de 120.000 pessoas por mês. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, assim pregadores podem usá-los sem nossa autorização. Por favor clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de espalhar o Evangelho para todo o mundo, incluindo as nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do rlhymersjr@sbcglobal.net.




DUAS RAZÕES PELAS QUAIS AS IGREJAS NA AMERICA
E NO OCIDENTE NÃO EXPERIMENTAM AVIVAMENTO

(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

Um sermão pregado no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Noite do Dia do Senhor, 25 de setembro de 2016
A sermon preached at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Lord’s Day Evening, September 25, 2016


Esta noite eu estarei falando sobre as duas principais razões pelas quais as igrejas na América e no mundo ocidental não têm experimentado avivamento. Por "avivamento" me refiro a aqueles avivamentos originais sobre os quais lemos haverem acontecido no século 18 e na primeira metade do século 19. Não estou me referindo aos chamados "reavivamentos" neo-evangélicos neo-pentecostais acontecidos no século 20 e primeira parte do século 21, no qual vivemos.

Por favor abram suas Biblias em II Timóteo 3:1 (está na página 1280 da Biblia de Estudo Scofield). Eu quero que leiam comigo os 7 primeiros versículos deste capítulo.

“Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se desses também. São esses os que se introduzem pelas casas e conquistam mulheres instáveis sobrecarregadas de pecados, as quais se deixam levar por toda espécie de desejos. Elas estão sempre aprendendo, mas jamais conseguem chegar ao conhecimento da verdade.” (II Timóteo 3:1-7).

Agora leia o versículo 13.

“Contudo, os perversos e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados.” (II Timóteo 3:13).

Estes versículos nos falam sobre a grande apostasia nas igrejas dos "últimos dias" (3: 1). Os versículos 2 a 4 descrevem a condição apóstata da maioria dos chamados "cristãos" do nosso tempo. O versículo 5 dá a razão pela qual esses falsos "cristãos" são tão maus e rebeldes:

"Tendo forma de piedade, mas negando seu poder" (II Timóteo 3: 5).

Antes de explicar o versículo, deixe-me ler um pouco do que o Dr. J. Vernon McGee disse sobre esta passagem. No que se refere aos "últimos dias" do versículo 1, Dr. McGee disse: "Os últimos dias" é um termo técnico usado ... [para] falar sobre últimos dias da igreja. "No que diz respeito aos versículos de 1 a 4 o Dr. McGee disse: "nós temos dezenove descrições diferentes dadas ... é um [grupo] feio ... Eles apresentam a melhor imagem bíblica do que está acontecendo [nos] últimos dias da igreja" (traduzido de J. Vernon McGee, Th.D ., Thru the Bible, notas sobre II Timóteo, capítulo 3). Em seguida, Dr. McGee explica o versículo 5 que diz: "Tendo forma de piedade, mas negando seu poder ..." Dr. McGee disse: "Tendo forma de piedade, mas negando sua eficácia! Eles passam por rituais religiosos, mas não têm realidade de vida"(ibid.). Esses chamados "cristãos" têm "aparência de piedade" - isto é, eles têm a forma externa, mas negam o seu poder. Isso significa que eles nunca foram verdadeiramente convertidos pelo poder de Deus e do Sangue de Cristo. Isso explica por que o versículo 7 é verdade para a grande maioria dos evangélicos hoje. Eles estão "sempre aprendendo, mas nunca chegam ao pleno conhecimento da verdade." Há algumas pessoas assim aqui esta noite!

Eles estudam a Bíblia por décadas, mas nunca se convertem. Dr. Charles C. Ryrie disse que isso significa que: "Eles nunca [são] capazes de chegar ao conhecimento da salvação de Cristo" (traduzido da Bíblia de Estudo Ryrie; notas sobre o verso 7). Milhões de evangélicos estão nessa condição hoje. Eles são homens, naturais, não convertidos. I Coríntios 2:14 descreve o seguinte: "O homem natural [não convertido] não compreende as coisas do Espírito de Deus ... e não pode entendê-las, porque elas são discernidas espiritualmente." Agora eu vou lhes dar duas razões pelas quais não tem havido um grande avivamento na América e no mundo Ocidental por mais de 140 anos.

I. Em primeiro lugar, não tem havido um grande avivamento por mais de 140 anos porque nós praticamente batizamos apenas perdidos!

Milhões de evangélicos nunca se converteram porque eles têm sido enganados pelo "decisionismo" trazido para as igrejas por Charles G. Finney. Seus ensinamentos chegaram até as igrejas tão fortemente que milhões crêem estar salvos por “haverem feito uma decisão", fizeram a oração chamada “oração do pecador", ou creram em um versículo na Bíblia. Mas eles não foram convertidos através do trabalho do Espírito Santo. A primeira obra do Espírito de Deus é trazer o pecador sob convicção de pecado. João 16:8, 9 diz: "Quando ele [o Espírito Santo] vier, ele convencerá [persuadirá] o mundo do pecado ... Do pecado, porque não crêem em mim." A menos que uma pessoa perdida esteja profundamente convicta de seu pecado, ela nunca verá sua verdadeira necessidade de Cristo, seu sacrifício na Cruz, e sua necessidade de lavar-se no sangue de Cristo. Muitas vezes vemos pessoas que dizem que querem ser salvas, mas, por não estarem convictas de seus pecados, elas nunca serão capazes de confiar em Cristo.

A segunda obra do Espírito Santo é glorificar a Cristo. Jesus disse: "Ele me glorificará, porque receberá do que é meu e vo-lo-á de anunciar" (João 16:14), ou como Jesus disse em João 15:26, o Espírito Santo "dará testemunho de mim."Após, e tão somente após, estar sob convicção do pecado, o Espírito Santo mostra ao pecador que só Jesus pode perdoar seu pecado. O trabalho final da conversão é Deus atrair o pecador a Cristo. Jesus disse: "Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer ..." (João 6:44). Aquele que pergunta: “mas Como posso vir a Cristo?”Ainda não entendeu que deve primeiramente ser convencido de seu pecado, para depois ver Cristo como sua única esperança de salvação do seu pecado, e, em seguida, ser atraído para Cristo. Toda a obra de salvação está no poder de Deus. Os discípulos perguntaram a Jesus: "Quem, então, pode ser salvo?" Jesus respondeu: "Para os homens é impossível, mas não para Deus" (Marcos 10:26, 27).

Em conversões protestantes clássicas, a primeira coisa que acontece é uma profunda convicção de pecado que leva o pecador ao desespero de salvar a si mesmo. Em seguida, o pecador vê Cristo como sua única esperança, e vem a Cristo, sendo atraído por Deus ao Salvador. Claro que tudo isso é rejeitado pelo moderno "decisionismo". Hoje, tudo o que é necessário é recitar as palavras de uma oração ensaiada, ou caminhar por um corredor. A obra de Deus na alma do homem é completamente rejeitada. Essa é a primeira razão pela qual não temos avivamento.

John Cagan é um jovem de nossa igreja que tem a intenção de ir para o ministério. Ele foi convertido aos 15 anos de idade. Eu estou dando seu testemunho inteiro aqui por duas razões. Primeiramente, porque é um exemplo clássico de conversão como as de "antigamente", do tipo que acontecia antes da mundança feita por Finney transformando conversão em uma mera decisão, o tipo de decisão que precisamos desesperadamente hoje. E, segundo, porque um estudante universitário que resistiu Cristo por mais de dois anos foi convertido no último sábado depois de ouvir-me ler seu testemunho. Conheço muito poucos testemunhos que realmente convertem alguém. Este é o testemunho da salvação de John Cagan.

      Eu me lembro do momento de minha conversão de maneira tão vivida e íntima que palavras parecem pequenas em comparação com a grande diferença que Cristo fez. Antes da minha conversão eu era cheio de rancor e ódio. Eu tinha orgulho de meus pecados, eu gostava de causar dor às pessoas, e me associava àqueles que odiavam a Deus; para mim o pecado não era um "erro" do qual eu tinha de lamentar-me. Eu tinha intencionalmente me enveredado por esse caminho. Deus começou a trabalhar em mim de uma maneira que eu jamais poderia ter antecipado, quando meu mundo começou a desmoronar-se rapidamente em minha volta. As semanas que antecederam à minha conversão eu senti como se fosse morrer: Eu não dormia, eu não conseguia sorrir, eu não poderia encontrar qualquer forma de paz. Nossa igreja estava tendo reuniões evangelísticas e eu posso lembrar-me claramente de zombar deles ao desrespeitar completamente o meu pastor e meu pai.
      O Espírito Santo começou a convencer-me muito definitivamente do meu pecado naquela época, mas com todas as minhas forças eu rejeitei todos os pensamentos que me vinham à mente sobre Deus e conversão. Recusava-me a pensar sobre aquilo, mas não conseguia para de sentir tão atormentado. Na manhã do domingo de 21 de junho de 2009, eu estava completamente exausto. Eu estava cansado de tudo aquilo. Comecei a odiar a situação em que me encontrava, odiar meu pecado e como ele me fazia sentir.
      Enquanto o Dr. Hymers pregava, meu orgulho tentava desesperadamente rejeitar a mensagem, não ouvi-la, mas, enquanto ele pregava eu podia literalmente sentir todo o meu pecado em minha alma. Eu estava contando os segundos para o fim do sermão, mas o pastor continuava pregando e meus pecados iam tornando-se infinitamente piores. Eu não podia mais recalcitrar contra os aguilhões, eu precisava ser salvo! O convite foi feito e eu ainda resistia, mas eu simplesmente não podia mais agüentar. Eu sabia que era o pior dos pecadores, e que era justo Deus condenar-me ao Inferno. Eu estava tão cansado de lutar, tão cansado de tudo o que eu era. O pastor me aconselhou, e me disse para vir a Cristo, mas eu não queria fazê-lo. Mesmo sob forte convicção de todos os meus pecados eu ainda não queria Jesus. Estes momentos foram os piores de todos, ao sentir que eu não podia ser salvo e eu simplesmente teria que ir para o inferno. Eu estava "tentando" ser salvo, eu estava "tentando" confiar em Cristo mas eu não podia, eu simplesmente não conseguia ir a Cristo por minhas próprias forças, eu não conseguia me decidir a tornar-me um cristão, e isso me fazia sentir-me completamente sem esperança. Eu podia até sentir meu pecado empurrando-me para o Inferno e minha teimosia segurando minhas lágrimas. Eu estava preso a esse conflito.
      De repente, as palavras de um sermão pregado anos atrás vieram à minha mente: "Entregue-se a Cristo! Entregue-se a Cristo!" a idéia de que eu teria que entregar-me a Jesus me perturbava de tal maneira que, naqueles momentos que pareceram ser uma eternidade eu simplesmente não conseguia entregar-me. Jesus deu a Sua vida por mim. O verdadeiro Cristo veio para ser crucificado por mim quando eu era seu inimigo e eu não queria render-me a Ele. Esse pensamento quebrantou-me; Eu tinha que abandonar tudo aquilo que me prendia. Eu simplesmente não podia agarrar-me mais àquilo, eu tinha que entregar-me a Jesus! Naquele momento eu me rendi e fui a Jesus pela fé. Naquele momento parecia que eu tinha que me deixar morrer, Cristo então me deu vida! Não houve ação ou vontade de minha mente, mas com meu coração, com um descanso simples em Cristo, Ele me salvou! Ele lavou meu pecado em Seu Sangue! Naquele momento, eu parei de resistir a Cristo. Era tão claro que tudo o que eu tinha que fazer era confiar nele; Eu sou capaz de reconhecer o instante exato em que deixou de ser eu e passou a ser só Cristo. Eu tive que render-me! Naquele momento não houve uma sensação física ou luz ofuscante, eu não precisei de um sentimento, eu tinha Cristo! No entanto, através da minha fé em Cristo eu me senti como se meu pecado tivesse sido tirado de minha alma. Eu abandonei meu pecado, e eu olhei somente para Jesus! Jesus me salvou.
      Como Jesus deve ter me amado para perdoar um dos pecadores menos merecedores como eu, que cresceu em uma boa igreja e ainda assim rebelou-se contra Ele! As palavras parecem ser poucas para descrever a minha conversão e expressão do meu amor por Cristo. Cristo deu Sua vida por mim e por isso eu dou-me por completo Ele. Jesus sacrificou o seu trono por uma cruz por mim, mesmo eu cuspindo em Sua igreja e zombando de Sua salvação; como poderei eu suficientemente proclamar seu amor e misericórdia? Jesus lançou todo meu ódio e rancor para longe e me deu amor em seu lugar. Ele me deu mais do que apenas um novo começo - Ele me deu uma nova vida. É somente pela fé que eu sei que Jesus lavou todos os meus pecados, e eu me pego, às vezes, perguntando: na minha falta de provas concretas, de onde vem esta convicção? Eu então me lembro sempre que "a fé é o firme fundamento das coisas que se não vêem" após cuidadosa ponderação, e eu encontro paz sabendo que minha fé repousa sobre Jesus. Jesus é a minha única resposta.
      Eu sou tão grato a Deus pela Sua graça, pelas muitas chances que Ele estendeu a mim, e por tão insistentemente ter me atraído ao Seu Filho, porque eu nunca teria vindo a Jesus por mim mesmo. Estas são apenas palavras, mas a minha fé baseia-se em Jesus, pois Ele me mudou. Ele sempre esteve perto, meu libertador, meu descanso, e meu Salvador. Meu amor por Ele parece tão pequeno quando comparado com o quanto Ele me ama. Eu nunca viverei totalmente para Ele o suficiente, e, sinceramente, eu nunca farei “muito” para Cristo. Servir a Jesus é a minha alegria! Ele me deu vida e paz quando tudo que eu tinha conhecido era como odiar. Jesus é a minha ambição e direção. Eu não confio em mim mesmo, mas a minha esperança está somente nEle, pois Ele nunca me falhou. Cristo veio por mim, e por isso eu jamais vou deixá-lo.

Esse é o relato da conversão de John Samuel Cagan aos 15 anos de idade. Agora, ele planeja ir para o ministério. O que aconteceu com John Cagan é o que acontece em uma conversão real! Deus precisa fazer por você o que Ele fez por John!

A maioria dos pregadores de hoje teriam imediatamente feito com que ele repetisse uma oração, e então o batizado - e feito dele um dos milhões de pessoas perdidas em nossas igrejas! A primeira razão pela qual não temos avivamento hoje é que os pregadores não deixam Deus trabalhar no coração do pecador. Eles arrebatam o pecador da obra que Deus está operando e o batizam ainda perdido! Acredito que quase todos os batismos hoje em dia são de pessoas perdidas. Essa é a primeira razão pela qual não temos avivamento! Praticamente todo mundo é pronunciado salvo e batizado sem uma conversão real! Confesso que eu mesmo no passado cheguei a cometer esse pecado. Deus me perdoe. Qual seria uma outra razão pela qual Deus impediria um avivamento por mais de 140 anos? Que outra razão? Bem, há mais uma razão!

II. Em segundo lugar, não tem havido um grande avivamento por mais de 140 anos porque nós enfatizamos o Espírito Santo, em vez de enfatizar os cristãos confessando os seus pecados e sendo purificados pelo sangue de Jesus.

Isso é algo que eu já sabia. Mas tornou-se muito mais claro para mim recentemente. Eu sou testemunha ocular de três avivamentos. O primeiro foi, sem dúvida, o mais poderoso - e não foi marcado por "batismo" no Espírito, línguas, curas ou milagres. Ele foi marcado completamente por cristãos confessando os seus pecados e sendo limpos pelo Sangue de Cristo.

Em nossas igrejas hoje, as pessoas, mesmo sendo verdadeiramente convertidas ainda agarraram-se a pecados - pecados do coração, pecados da mente, pecados da carne. No primeiro avivamento que eu vi, quase toda a Igreja confessou seus pecados a Deus no altar, e chorou lágrimas amargas até que Deus lhes deu a paz através do Sangue de Jesus. O Apóstolo João disse:

“Se confessarmos os nossos pecados, Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça” (I João 1:9).

E como Deus lava os pecados dos cristãos? “O sangue de Jesus Cristo Seu Filho nos purifica de todo pecado” (I João 1:7)

Em primeiro lugar, a confissão de todos os pecados, interior e exteriormente. Em segundo lugar, a purificação dos nossos pecados pelo Sangue de Jesus. Parece simples, não é? No entanto, quantas igrejas enfatizam isso hoje? Eu não sei de nenhuma que faz isso. E essa é a segunda razão pela qual não temos tido avivamento por 140 anos!

Ouça as palavras de Brian Edwards, que tem feito uma grande quantidade de estudos sobre o assunto Avivamento real. Ele disse:

Avivamento ... começa com uma convicção tremenda de pecado. Muitas vezes, é a forma pela qual esta convicção do pecado acontece que preocupa aqueles que lêem sobre reavivamento. Às vezes, a experiência é esmagadora. Pessoas choram incontrolavelmente, e até pior! Mas não há um avivamento [real], sem lágrimas de convicção e tristeza (traduzido de Edwards, Revival, Evangelical Press, 2004, p. 115).

Não há avivamento sem profunda, desconfortável e humilhante convicção de pecado (Edwards, ibid., P. 116).

O primeiro avivamento que eu testemunhei começou com alguns cristãos chorando e confessando seus pecados. Logo toda a igreja encheu-se por horas com pessoas chorando, confessando seus pecados, e alguns orando silenciosamente. Isso foi tudo. Não houve línguas. Nenhum enchimento do Espírito Santo. Não houve curas. Ninguém caindo no Espírito. Apenas confissões, pranto, orações e cantando suave. Assim foi por horas.

Isso parava por um dia ou dois - mas então o Espírito vinha novamente – e assim foi acontecendo, em intervalos durante mais de três anos. Ao fim daquele avivamento mais de 3.000 pessoas haviam sido acrescentadas à igreja, uma igreja que começou com menos de 150 pessoas. Eles tinham que ter quatro cultos, em vez de um, todos os domingos pela manhã e mais dois cultos domindo à noite.

Mas eu não creio que devamos orar por avivamento só para conseguir mais pessoas para nossas igrejas. O verdadeiro motivo deve ser ter uma igreja limpa! Nós temos que ter uma igreja limpa!

Nós temos tido nossas grandes cruzadas. Nossos programas evangélicos de TV. Temos tido nossos cultos de cura. Temos visto igrejas falarem em línguas e outras experiências. Mas nós não temos visto um avivamento clássico, histórico na América há mais de 140 anos! Temos sido desviados por estas outras coisas. Nós não temos deixado que o Espírito Santo convença os cristãos de seus pecados. Nós não temos clamado a Jesus que nos limpe de novo com Seu precioso, Sangue sagrado!

Nós tvemos um "toque" de reavivamento em nossa igreja. Em cerca de 4 noites de reuniões 11 pessoas foram convertidas, e suas conversões foram verificadas duas vezes por Dr. Cagan, que é um especialista. E ele disse que todos os 11 confirmaram que foram convertidos. Também tivemos cerca de 8 cristãos que confessaram os seus pecados e oraram com lágrimas a cada noite. Nunca tivemos reuniões como essas em 41 anos, desde que a nossa igreja começou.

Mas, então, eu pequei. Dr. Cagan me disse para não chamá-lo um "pecado". Mas eu acho que pequei. Eu tornei-me orgulhoso, orgulhoso de que termos tido um avivamento! Em realidade o avivamento havia apenas começado. Mas eu parei de pregar sobre convicção de pecado e sobre o Sangue de Jesus. Passei a reunião para outra pessoa, e a ênfase se afastou de Jesus e foi para o Espírito Santo. Eu deveria ter lembrado que Jesus disse do Espírito Santo: "Ele dará testemunho de mim" (João 15:26). Eu nunca deveria ter deixado alguém entrar e pregar sobre o Espírito Santo. Esses foram os meus pecados. O pecado do orgulho e do pecado da presunção. E eu os confesso perante vocês hoje nesta noite. Meu pecado do orgulho e meu pecado da presunção. Por favor, todos, orem para que Deus me perdoe por haver negligenciado a Jesus e a confissão (todos oram). Agora, por favor, orem para que Deus volte a nós, como fez no primeiro avivamento que vi. Ore para que a presença de Deus volte a nós. Por favor, orem com lágrimas, como fazem na China (orem). Por favor, levantem e cantem: "Aleluia, Salvador." Agora cantemos "Espírito do Deus vivo." Agora cantemos "Sonda-me, ó Deus." Agora cantemos a primeira e última estrofes de "Preenche minha visão." Senhorita Nguyen , por favor, ore para que Deus desça novamente. Há tantos aqui que ainda estão perdidos e desviados. Ore para que Deus desca para eles.

Aqueles que desejam orar para que o avivamento volte para você, fiquem de pé e orem a Deus para que venha novamente. Ore como fazem na China. Aqueles que querem confessar seus pecados, venham ao altar. Aqueles que querem ser purificados pelo sangue de Jesus, venham aqui e confessem seus pecados. Aqueles que querem que Jesus os salve, venham aqui também. Um leigo Batista do Sul que assistiu a nossa igreja durante 25 anos como um homem perdido, veio e confiou em Jesus em uma experiência de verdadeira conversão. Amém.


AO ESCREVER PARA DR. HYMERS, VOCÊ PRECISA MENCIONAR O PAÍS DO QUAL VOCÊ ESTÁ ESCREVENDO, CASO CONTRÁRIO ELE NÃO PODERÁ RESPONDER SEU E-MAIL. Se estes sermões o abençoam envie um e-mail para o Dr. Hymers para dizer-lhe, mas sempre inclua o país do qual você está escrevendo. O e-mail do Dr. Hymers é: rlhymersjr@sbcglobal.net (clique aqui). Você pode escrever para Dr. Hymers em qualquer idioma, mas, se puder, escreva em Inglês. Se você quiser escrever para Dr. Hymers pelo correio, seu endereço é: P. O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015. Você pode contatá-lo via telefone: (818) 352-0452.

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana na Internet
em www.sermonsfortheworld.com.
Clique no “Sermão em Português.”

Estes manuscritos de sermão não estão protegidos com direitos autorais. Você pode usá-
los sem permissão do Dr. Hymers. Porém, todas as mensagens de vídeo do Dr. Hymers
estão com direitos autorais e podem ser usados somente com permissão.

Escritura lida antes do sermão pelo Sr. Aaron Yancy: II Timóteo 3:1-5.
Solo cantado antes do sermão pelo Sr. Benjamin Kincaid Griffith: “Farther Along”
      (por W. B. Stevens, 1862-1940; arranjado e alterado por Barney E. Warren, 1867-1951).


O ESBOÇO DO

DUAS RAZÕES PELAS QUAIS AS IGREJAS NA AMÉRICA E NO OCIDENTE NÃO EXPERIMENTAM AVIVAMENTO

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

“Saiba disto: nos últimos dias sobrevirão tempos terríveis. Os homens serão egoístas, avarentos, presunçosos, arrogantes, blasfemos, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios, sem amor pela família, irreconciliáveis, caluniadores, sem domínio próprio, cruéis, inimigos do bem, traidores, precipitados, soberbos, mais amantes dos prazeres do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando o seu poder. Afaste-se desses também. São esses os que se introduzem pelas casas e conquistam mulheres instáveis sobrecarregadas de pecados, as quais se deixam levar por toda espécie de desejos. Estão sempre aprendendo, mas jamais conseguem chegar ao conhecimento da verdade.” (II Timóteo 3:1-7).

(II Timothy 3:13, 5; I Corinthians 2:14)

I.   Em primeiro lugar, não tem havido um grande avivamento na América e no mundo Ocidental por mais de 140 anos porque nós praticamente batizamos apenas perdidos! João 16: 8, 9, 14; 15:26; 6:44; Marcos 10:26, 27.

II.  Em segundo lugar, não tem havido um grande avivamento por mais de 140 anos porque nós enfatizamos o Espírito Santo, em vez de enfatizar os cristãos confessando os seus pecados e sendo purificados pelo sangue de Jesus. I João 1:9, 7; João 15:26.