Print Sermon

O objetivo deste site é fornecer gratuitamente manuscritos e vídeos de sermões para pastores e missionários em todo o mundo, especialmente o Terceiro Mundo, onde existem poucos seminários teológicos ou escolas bíblicas.

Estes manuscritos e vídeos de sermões alcançam agora cerca de 1.500,000 computadores em mais de 221 países anualmente através do site: www.sermonsfortheworld.com. Centenas de outras pessoas assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O YouTube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos para 39 idiomas para cerca de 120.000 computadores mensalmente. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, para que, assim, pregadores possam usá-los sem nossa autorização. Clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de divulgar o Evangelho para todo o mundo, incluindo nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do Dr. Hymers é rlhymersjr@sbcglobal.net.




TEXTO DE LUTHER

LUTHER’S TEXT
(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

Sermão pregado no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Dia do Senhor de noite, 26 de Outubro, 2014
A sermon preached at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Lord's Day Evening, October 26, 2014

“Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: Mas o justo viverá da fé” (Romanos 1:16, 17).


O Apóstolo Paulo estava falando aqui para os Cristãos em Roma. A cidade de Roma foi o capital do mundo em aquele tempo. Em esta cidade grande existia templos de mármore, e grandes estátuas de deuses romanos. Não tinha edifícios de igreja. Os Cristãos lá em Roma foram um seita pequeno, e desprezado – não era uma religião recognizada de jeito nenhum. Mas Paulo disse bem ousadamente, “Não me envergonho do evagelho de Cristo.”

Como é que ele pode dizer isto? Como é que ele teve a confidênica de dizer isto? “Não me envergonho do evagelho de Cristo.” O evangelho de Cristo fala de morte Dele na Cruz para pagar por nossos pecados, e ressurreição Dele desde a morte para dar-nos vida. Paulo disse, “Não me envergonho disso de jeito nenhum.” Porque não? “Pois é o poder de Deus para salvação.” A palavra “poder” traduzida em Grego é “dunamis.” Nós tiramos a palavra em Inglês “dynamite” desde esta palavra Grega. Existe poder em Evangelho! Dr. Martyn R. Vincent chamou isso “energia divina.” O Evangelho de Cristo é cheio de poder! O Evangelho regenera almas mortas. Almas mortas vem para vida através de Evangelho!

Você vem aqui para igreja e as coisas que você ouvi sobre Deus e Cristo não significa nada para você. Mas eu prego o Evangelho à você. Você diz, “Porque ele continua falar sobre isto? Ele continua e continua, falando sobre Cristo na Cruz e Cristo ressucitado desde a morte. Porque ele não fala sobre outra coisa?” Bom, meus amigos, eu sei que nada mais pode mudar você desde um pecador para um Cristão real! Eu não consigo ensinar você para ser um Cristão! Mas eu posso pregar o Evangelho para você. Se você é um dos escolhidos, Deus irá levar o Evangelho de Cristo e usar isso como um dinamite – para quebrar suas idéias falsas – para abrir seu coração ao Cristo – para trazer sua alma à vida! Quando o Evangelho segura você, você vem para vida em Espírito – você confia Cristo e você é renascido! Nada mais que o Evangelho de Cristo tem o poder de fazer isso! Nenhuma pessoa jamáis disse isso melhor que Charles Wesley,

Ele quebra o poder de pecado cancelado,
Ele põe o prisioneiro livre;
Seu sangue pode fazer o imundo limpo;
Seu sangue beneficiado por mim!
   (“O For a Thousand Tongues” por Charles Wesley, 1707-1788).

Então o Apóstolo disse, “é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê.” O poder de Evangelho de Cristo traz vida e salvação para todos quem crê. O Evangelho não salva todo mundo. Muitas pessoas dão risada disso. Muitas pessoas pensam que eles podem ser salvos de outra maneira. Cristo somente salva aqueles quem crê o Evangelho e acredita Nele. Estes são os únicos quem experienciam “o poder de Deus para salvação.”

Então o Apóstolo disse, “Porque nele se descobre a justiça de Deus.” “Nele” refere-se ao Evagelho. Em Evangelho de Cristo a justiça de Deus é revelado. Deus enviou Seu Filho, Jesus Cristo, para expiar por nossos pecados na Cruz. Deus não iria ser justo se Ele justamente supervisionou nossos pecados. Ele enviou Jesus para morrer na Cruz como nosso substituto, para pagar o castigo por nossos pecados. Quando você confia Jesus, você é vestido em qual Luther chama “alien righteousness” [justiça forasteiro]. Você não é vestido em sua própria justiça, adquirido por ser “bom.” Quando você confia Jesus, você é vestido em justiça Dele. Isto é um “alien righteousness” [justiça forasteiro] porque não é seu – isto é justiça de Cristo que salva você. Ele veste você com justiça Dele.

E depois o Apóstolo disse, “Como está escrito: Mas o justo viverá da fé” (Romanos 1:17). “Como está escrito.” Ele está citando desde o livro Habacuque de Antigo Testamento. Lá o profeta Habacuque disse, “O justo pela sua fé viverá” (Habacuque 2:4). Paulo citou este versículo desde Habacuque três vezes no Novo Testamento – Romanos 1:17, Gálatas 3:11, e Hebreus 10:38. Em cada versículo diz, “O justo viverá da fé.” Isto é o texto que Deus usou para abrir os olhos de Martin Luther. Isto é o texto que muda o mundo e trouxe um grande reavivamento chamado a “Reformação.” Aqui é o que Dr. McGee disse sobre estas palavras, “O justo viverá da fé,”

Justificação por fé significa que o pecador quem confia Cristo não é somente perdoado por causa que Cristo morreu, mas ele também situa diante de Deus completo em Cristo. Isto não significa somente subtração de pecado, mas adição de justiça. Cristo “por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação” (Romanos 4:25) – que nós possamos estar diante de Deus completo em Cristo (J. Vernon McGee, Th.D., Thru the Bible, volume IV, p. 651; nota sobre Romanos 1:17).

Você pode dizer, “Isto é muita coisa para lembrar!” Sim, mas tudo isso foi feito claro na vida de Martin Luther. Ele viveu desde 1483 até 1546. Luther está em um categoria que muitos poucos se ocupam. Ele é como Paulo, Columbus, Magellan, ou Edison, ou Einstein – um homem quem mudou o mundo e o percurso da história humana. Mas a necessidade por salvação dele não diferente de seu.

Autores modernos chamam Lúther um homem “medieval.” Eles criticam sobre crença dele em anjos, demônios, e Satanás. Eles pensam que a perspectiva dele da raça humana está trancado em uma batalha entre Deus e o Diabo que é exagerado. Eles especialmente reagem contra temor dele da ira de Deus e angústia profunda dele sobre o pecado dele. Para mim, isto revela mais sobre os autores modernos mesmo que o Luther. Isto mostra que estes autores “neo-evangélicos” não acreditam em anjos, demônios e Satanás! Isto mostra que eles não acreditam o que a Bíblia ensina sobre o conflito entre bem e mal! E, especialmente, isto mostra que estes “neo-evangélicos” não têm medo de Deus e nenhuma convicção de pecado! Luther aparece olhando-se como um Cristão normal! Os moderno neo-evangélicos quem criticam ele aparecem olhando-se como perdidos secularizados – não Cristãos de jeito nenhum! Que Deus nos ajude!

Eu encontro que os comentários de Luther sobre o Livro de Romanos são, quase sem excepção, claro e correto. Eu estava assustado de encontrar que ele até estava certo sobre os Judeus. Ele disse, “Desde esta passagem isto é geralmente concluído que os Judeus no fim do mundo irá ser convertido para fé em Cristo...Os Judeus quem estão agora caídos, irá ser convertido e salvo, depois de pagão de acordo com a completação dos escolhidos entrar. Eles não irá permanecer para sempre, mas em seus tempo particular irá ser convertidos” (Luther’s Commentary on Romans, Kregel Publications, 1976 edition, pp. 161, 162; nota sobre Romanos 11:25-36).

Isto parece bem perto do que a Bíblia ensina. Eu sei que ele depois disse algumas coisas ásperas, quando ele estava velho e doente, mas nós deveríamos perdoar ele. Perspectiva dele saiu de “replacement theology” [teologia de reposição] de Católicos, a crença que a Igreja subtitui Israel – uma falsa doutrina o qual é apoiado até hoje por muitos Calvinistas e outros. Que Deus tenha misericórdia em nós! Deus ainda tem um pacto terrestrial com Israel e o povo Judeu, enquanto claramente citado em Romanos 11:25-27.

O pai de Luther foi um mineiro, quem queria que ele virasse um advogado. Ele começou a estudar por este propósito. Mas um dia ele estava andando durante uma tempestade. Relâmpago caiu bem perto dele. Ele caiu no chão e clamou, “Santa Anne ajude me. Eu irei virar um monge!” Isto significa que ele iria ir ao um mosteiro e ser isolado desde o mundo. Mas involvimento profundo dele em prática religiosa não ajudou ele encontrar paz com Deus. Autores modernos “neo-evangélicos” tendem de dizer que o temor de Deus dele estava errado e “medieval.” Que falsidade! Que falsidade total! O temor para Deus que Luther tinha foi perfeitamente correto. A Bíblia fala de homens não salvos quando diz, “Não há temor de Deus diante de seus olhos” (Romanos 3:18). Luther disse, “Por natureza nós somos injustos e sem temor ao Deus. Então, nós devemos profundamente humilhar nós mesmo e confessar nossa depravação e ignorância diante Deus” (Luther, ibid., p. 74; nota sobre Romanos 3:18). Isto é a graça de Deus que desperta o pecador ao seu condição perdido. Como John Newton (1725-1807) expressa isso, “Foi a graça que ensinou meu coração a temer” (“Amazing Grace”). A absência de temor é um sinal de ateísmo prático.

Luther foi bem consciente do pecado dele. Ele chamou isto a praga de seu próprio coração. Nada que ele fez podia livrar ele de seu sentimento de culpa. Enquanto ele estudava a Bíblia, ele pensou das palavras de Johann Staupitz, seu professor, quem disse para ele, “Olhe para as cicatrizes de doce Salvador.” Lá em seu estudo ele viu a Cruz de Cristo. Ele viu como a ira e amor de Deus estão ligados junto em Cristo na Cruz. Luther escreveu para mãe dele,

Noite e dia eu ponderei até que eu vi a conecção entre a justiça de Deus e a afirmação que “o justo viverá da fé.” Então eu entendi que a justiça de Deus é aquela justiça por qual através da graça e misericórdia absoluta Deus justifica nós através fé [em Cristo]. Então eu senti eu mesmo de ser renascido e de ter ido através das portas abertas a dentro do paraíso. A Escritura inteira virou em um significado novo (Roland H. Bainton, Here I Stand, Mentor Books, 1977, page 49).

Desde aquele tempo adiante a teologia de Luther foi chamado de “teologia de cruz.” Ele disse, “A cruz somente é nossa teologia.” Se você vai ser salvo desde seus pecados, deve ser através da fé em Cristo crucificado! Cristo na Cruz! Não existe outra maneira de vir diante um santo Deus.

Lá em seu estudo Luther viu isto. Ele viu que a justiça de Deus em nosso texto não refere-se à um atributo de Deus – isto é a justiça que Deus concede para nós, e Ele concede isto para nós através da fé em Jesus. “O justo viverá da fé” (Romanos 1:17). Dr. Lloyd-Jones disse, “Nossa fé não justifica nós. É a justiça de Jesus Cristo que justifica – e nada mais!...Deus preserva nós desde que fé vire em obras, e de tentar de justificar nós mesmo por nossa fé. É a justiça [de Cristo] que me faz certo, e isto vem a mim através fé. Fé é o...canal, através qual esta justiça de Cristo é dado a mim...” (Martyn Lloyd-Jones, M.D., Romans – Exposition of Chapter 1, The Gospel of God, Banner of Truth, 1985 edition, p. 307).

Quando Luther lê a palavra, “O justo viverá da fé” ele disse, “Esta expressão de Paulo virou a mim...uma Porta ao Paraíso.” Dr. Lloyd-Jones disse, “Que revelação! Que transformação! Desde um miserável, coitado, triste monge, contando sua barba e fazendo jejum e suando e orando, e ainda mais e mais consciente de falha, para o heraldo de Reformação! Ao pregador glorioso de evangelho, alegrando na ‘liberdade gloriosa dos filhos de Deus’!” (Lloyd-Jones, ibid., p. 309). Nas palavras que Mr. Griffith cantou um momento atrás, o santo Conte Zinzendorf disse,

Jesus, Teu sangue e justiça
   São minha maravilhas, meu vestido glorioso;
Entre o mundo de chamas, em esta preparação,
   Com alegria eu devo levantar a minha cabeça.
(“Jesus, Thy Blood and Righteousness”
      por Count Nicolaus von Zinzendorf, 1700-1760).

Ou, como Edward Mote expressa isto,

Minha esperança está contruído em nada mais
   Que sangue e justiça de Jesus;
Eu não ouso de crer o mais maravilhoso plano,
   Mas completamente apoio em nome de Jesus.
Em Cristo, a Rocha sólida, eu sustento,
   Todas outras bases são areias que afunda.
Todas outras bases são areias que afunda.
      (“The Solid Rock” por Edward Mote, 1797-1874).

Eu estou perguntando você hoje a noite de confiar Jesus, “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (João 1:29). O momento que você confia Jesus, você é salvo, justificado, e seguro para sempre. Eu espero que você irá confiar Jesus esta noite. Como Luther, você irá ser “renascido e [ir] através das portas abertas para Paraíso.” Como Johann Staupitz disse Luther, “Olhe para as cicatrizes do doce Salvador.”

“ O justo viverá da fé” (Romanos 1:17).

Dr. Chan, por favor ore que alguém irá confiar Jesus e ser salvo! Amém.

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana no Internete
em www.realconversion.com ou www.rlhsermons.com.
Clique no “Sermão em Português.”

Você pode mandar correio eletrônico para Dr. Hymers em Inglês rlhymersjr@sbcglobal.net
– ou você pode escrever para ele a P.O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015.
Ou liga ele para (818)352-0452.

Estes manuscritos de sermão não estão protegidos pelos direitos autorais. Você pode usar
eles sem permissão de Dr. Hymers. Porém, todos os messagens de video de Dr. Hymers
estão protegidos e pode somente ser usados por permissão.

Escritura Lido Antes de Sermão por Mr. Abel Prudhomme: Romanos 1:15-17.
Solo Cantado Antes de Sermão por Mr. Benjamin Kincaid Griffith:
“Jesus, Thy Blood and Righteousness”
(por Count Nicolaus von Zinzendorf, 1700-1760;
traduzido por John Wesley, 1703-1791).