Print Sermon

O objetivo deste site é fornecer gratuitamente manuscritos e vídeos de sermões para pastores e missionários em todo o mundo, especialmente o Terceiro Mundo, onde existem poucos seminários teológicos ou escolas bíblicas.

Estes manuscritos e vídeos de sermões alcançam agora cerca de 1.500,000 computadores em mais de 221 países anualmente através do site: www.sermonsfortheworld.com. Centenas de outras pessoas assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O YouTube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos para 39 idiomas para cerca de 120.000 computadores mensalmente. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, para que, assim, pregadores possam usá-los sem nossa autorização. Clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de divulgar o Evangelho para todo o mundo, incluindo nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do Dr. Hymers é rlhymersjr@sbcglobal.net.




VEXAME DO SALVADOR

THE SAVIOUR’S SHAME
(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

Sermão pregado no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Dia do Senhor de noite, 30 de Março, 2014
A sermon preached at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Lord’s Day Evening, March 30, 2014

“O qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus” (Hebreus 12:2).


Este sermão foi adaptado desde somente um ponto de três-ponto sermão por Spurgeon, “o Príncipe dos Pregadores.” Tomara que isto te abençoe!

Eu sempre tenho curiosidade porque a maioria dos pregadores modernos não falam sobre o sofrimento de Cristo nos Domingos próximos à Páscoa. Eles vão direto ao seus exposições e auto-ajuda papos no Domingo de Páscoa. Então, de repente, desde nada, eles falam sobre Jesus ressucitado desde túmulo!

Dr. Michael Horton apontou que muitos pastores evangélicos até não pregam sobre a ressurreição de Jesus na Páscoa! Ele disse sobre um teólogo liberal visitando uma igreja evangélica grande. Ele pensou que ele iria escutar o Evangelho. Invés ele ouviu um sermão sobre “como Jesus dá-nos força para vencer nossos obstáculos.” Então Dr. Horton disse sobre um teólogo liberal Metodista quem foi para outra igreja que “acredita em Bíblia” aonde “o sermão foi algo como Jesus superou sua derrota e assim nós podemos.” O professor Metodista afastou-se dizendo que a experiência confirmou seu pensamento que crentes de Bíblia são como liberais que falam sobre “pop psicologia, política, ou moralismo ao invés de evangelho” (Michael Horton, Ph.D., Christless Christianity: The Alternative Gospel of the American Church, Baker Books, 2008, pp. 29, 30).

Hoje existe muita pouca pregação sobre sofrimento e a morte de Cristo. A razão principal é que pregadores pensam que cada um quem vem à sua igreja é já um Cristão – e dessa forma não precisam escutar sobre a paixão de Cristo. Isto é o mesmo erro que as igrejas de Alemanha caíram no início de século dezenove. Lewis O. Brastow disse que a pregação em Alemanha em este período foi erro por pensar que tudo mundo atendendo suas igrejas foram salvos. Dr. Brastow disse, “Um congregação batizado é assumido de ser um congregação Cristão e deveria ser endereçado como…isto pode em parte explicar o relativo ineficácia de pregação de Alemanha” (Representative Modern Preachers, Macmillan, 1904, p. 11). Maioria dos pregadores Batistas hoje assumem que seus membros já são Cristãos, então não há necessidade de pregar em sofrimento e morte de Cristo. Eu tenho certeza que isto tem produzido o bem fraco versículo por versículo estilo de pregação em nossas igrejas.

Eu também penso que pessoas salvas precisam escutar o sofrimento de Cristo. O Apóstolo Pedro disse,

“Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas” (I Pedro 2:21).

Muitas pessoas em nossas igrejas não estão querendo submeter-se em nenhum sofrimento hoje. Eles até não vêm aos cultos noturnos de Domingo ou reunião de oração durante semana. Uma razão tem que ser o fato que eles não têm sido lembrados de grande sofrimento de Cristo – o qual o Apóstolo Paulo disse que foi “o exemplo, para que sigais as suas pisadas.” Um homem reclamou à mim que ele tem dirigido quarenta minutos cada ida para atender sua igreja. Eu disse à ele que isso fazeria bem para ele. Depois de tudo, Cristo “padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas.” Nós somente podemos tornar forte discípulos por passar através de sofrimento por Cristo, como nós somos contados em Romanos 5:3-5. Isto leva nos de volta ao nosso texto, o qual nos diz sobre o sofrimento e vexame que Cristo passou para salvar nos,

“o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus” (Hebreus 12:2).

Eu estou elevando estas palavras, “desprezando a afronta” esta noite. A palavra Grega traduzida “desprezando” significa “não de reparar” ou “não de valorizar.” Ellicott nos diz, “O significado literal é bem forçoso, suportou a cruz, desprezando a afronta; o vexame de aquele morte sendo marcado contra a alegria que situa diante ele” (Charles John Ellicott, editor, Ellicott’s Commentary on the Whole Bible, vol. VIII, Zondervan Publishing House, n.d., p. 336; note on Hebrews 12:2).

É meu propósito esta noite para mostra você que Jesus sofreu em vexame. Que terrível coisa que Jesus deveria passar por tanta vexame no dia que Ele sofreu para nos salvar! Joseph Hart entendeu isto. Ele disse,

Ve como Jesus paciente sustenta,
Insultado em este terrível lugar!
Pecadores têm amarrado mãos de Todo-poderoso,
E cuspido em na cara de seu Criador.
(“His Passion” por Joseph Hart, 1712-1768; alterado por Pastor).

Para nosso bem, e por nossa salvação, Jesus foi posto na vexame em quatro maneiras.

I. Primeiro, pense de acusações obscenos contra Jesus.

Ele não conhecia pecado. Ele não teve feito nenhum erro. Até Pilatos, o governador de Roma quem havia crucificado Ele, disse assim. Pilatos disse para acusadores Dele, “Não acho culpa alguma neste homem” (Lucas 23:4). “Não acho nele crime algum” (João 18:38). Todavia Jesus foi acusado com pecado de pior tipo. Ele foi condenado pelo Sanedrim com o pecado de blasfêmia. Poderia Ele blasfemar Deus? Ele quem clamou ao Deus enquanto Ele suou suor sangrento, “Pai… não se faça a minha vontade, mas a tua” (Lucas 22:42). Não, Jesus nunca blasfemou Seu Pai, Deus. E isto é por causa que foi tão contra Seu caráter que Ele sentiu picada obsceno de esta acusação.

Em seguinte eles acusaram Ele de traição. Eles disseram que Ele foi um traidor, quem foi contra o imperador Romano. Eles disseram que Ele provocou o povo e disse à eles que Ele era rei. Claro que Ele estava completamente inocente. Quando o povo tentou de forçar Ele para ser seu rei, Ele deixou eles e foi para deserto à orar. Ele disse para Pilatos, “O meu reino não é deste mundo” (João 18:36). Ele nunca iria liderar um rebelião contra o governo. Todavia eles acusaram Ele de isto.

II. Segundo, pense de zombaria obsceno que Jesus aguentou.

Ele também passou por zombaria imprópria. Ele foi desnudado pelos soldados. Seu corpo foi desnudado duas vezes. Mesmo que artistas pintaram Ele com a tanga na Cruz, Ele foi atualmente completamente nu. Ele teve nada à esconder Seu corpo nu desde fitar dos olhos e bocas zombadores de multidão mau. Eles apostaram por Seu manto enquanto Ele teve nada de cobrir o Seu vexame

Eles também zombaram Sua natureza como o Filho de Deus. Eles disseram, “Se és Filho de Deus, desce da cruz” (Mateus 27:40). Eles gritaram ao Ele,

“Confiou em Deus; livre-o agora, se o ama; porque disse: Sou Filho de Deus. E o mesmo lhe lançaram também em rosto os salteadores que com ele estavam crucificados” (Mateus 27:43-44).

Ele disse nada enquanto eles zombaram Ele tão vergonhosamente – por Ele “suportou a cruz, desprezando a afronta” (Hebreus 12:2).

De novo, eles zombaram Ele e riram-se Dele vergonhosamente como o rei de Israel. Ele ¬foi rei deles, e eles desprezaram Ele, riram-se Dele, e puseram Ele à vexame. Ele foi Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. Ele poderia ter chamado milhares de anjos vingativos para destruir todos eles. Ele poderia ter clamado e o chão abaixo do pé deles poderia ter aberto, e eles iriam haver sido engolidos “vivos ao abismo” como Coré, quem falou contra Moisés, como eles falaram contra o Cristo (Números 16:33). Ele poderia ter baixado fogo desde céu e queimar eles vivo, como Elias fez ao soldados do Rei Acabe (II Reis 1:9-10). “Mas não abriu a sua boca” em Sua própria defesa (Isaías 53:7).

Eles até zombaram Ele envergonhasemente como um profeta. Eles ofuscaram Ele. Depois eles bateram Ele na cara com seus punhos, e disseram, “Profetiza-nos, Cristo, quem é o que te bateu?” (Mateus 26:68). Nós amamos os profetas agora. Isaías excita nossos corações com seus claro profecias de Cristo, e seu percepção profundo sobre salvação de nossas almas. Como lamentável nós devemos sentir para pensar de Jesus o profeta, ofuscado e apanhado, zombado e insultado no palácio de sumo sacerdote!

Mas Ele também sofreu zombaria como nosso sacerdote. Jesus havia vindo dentro de mundo para ser nosso sacerdote e oferecer sacrifício. Mas eles zombaram sacerdócio Dele também. Toda salvaçãpo estava nas mãos dos sacerdotes. Agora eles dizem para Ele, “Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós.” Ele foi o grande Sumo Sacerdote. Ele foi o Cordeiro da Páscoa. Ele foi o Cordeiro de Deus que carregou fora o pecado do mundo. Como horrorizante que Ele sofreu zombaria cruel deles! Todavia Ele aguentou a cruz, “desprezando a afronta” (Hebreus 12:2).

III. Terceiro, pense de torturamento obsceno e crucificação que Ele sofreu.

Ele estava até mais zombado por ser torturado. Muitos pais de igreja primitiva deram descrição horrível de torturamento de Cristo. Se o que eles disseram estava baseado em fato, nós não podemos dizer. Mas torturamento Dele deve ter sido horrível, porque o profeta disse,

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).

Deveria ser um terrível torturamento na costa Dele – porque o profeta chamou isto de “ferida,” “machucada,” “castigo,” e “chicotada.” E cada vez que açoite rasgou costas Dele com golpe forte, o torturador dava risada infernal. Cada vez Sangue Dele brotou fora de ferida recente, e a carne foi despedaçado de costela, lá tinha obsceno zombador e gozação e risada para fazer Seu dor mais terrível. Todavia por nossa bem, e por nossa salvação, Ele desprezou o vexame!

E então Ele veio à Cruz. Eles pregaram Ele em isto. Em suas fúrias Satânicos eles continuaram a ridicularizar e rir de sofrimento Dele! Os sumo sacerdotes e escribas sentaram e assistiram Ele padecer na Cruz. Eu posso imaginar eles dizendo, “Ele nunca mais estará amontoado por multitude!” “Ha, ha, ha, aquelas mãos que tocaram leprosos e curaram eles, e que ressucitou o morto, nunca mais irá fazer!” Eles zombaram Ele. E finalmente, quando Ele disse, “Eu tenho sede,” eles deram Ele vinagre azedo para beber – zombando até Sua boca seco e língua inchado!

Ve como Jesus paciente sustenta,
   Insultado em este terrível lugar!
Pecadores têm amarrado mãos de Todo-poderoso,
   E cuspido em na cara de seu Criador.

Com espinhas Seu templo ferido e machucado,
   Flui correntes de sangue em todas partes;
Sua costa com marcas de chicote,
   Mas profundo chicotadas racham Seu coração.

A cruz! A cruz! Quando nós escutamos estas palavras hoje isto não concede-nos pensamentos de vexame. Mas no tempo de Cristo, a cruz foi observado como o mais terrível e apavorante de todos os castigos. Este horrível método de crucificação foi reservado somente por os piores criminais, reservado somente por – um escravo quem matou seu mestre, um traidor, o pior de criminais. A cruz fez morte ambos horrível e profundamente doloroso. Crucificação era para vilão – o criminoso, o assassino, o insurreto. Isto foi bem longo, e maneira bem doloroso de morrer. De todos os intrumentos de tortura no pagão, mundo Romano, nada foi mais cruel que crucificação. Nós não somos capaz de entender completamente como vergonhoso isso era de morrer na cruz. Mas o Jesus soube isto e Romanos sabiam isto. E Cristo soube que vergonha era de ser desnudado e pregado na cruz. E a crucificação de Jesus foi até pior que outros. Ele teve que carregar Sua própria cruz pelas ruas. Ele foi crucificado entre dois bandidos, o qual significou que Ele foi tão mal como um criminal comum. Isto fez morte Dele até mais vergonhoso. Mas Ele desprezou o vexame e aguentou a cruz – por nossa salvação, e como nosso exemplo!

IV. Quarto, vamos chegar até mais perto ao cruz de Jesus, e ver até mais o vexame.

A cruz! A cruz! Tristeza enche nosso coração em pensamento de isto! A madeira áspero está posto no chão. Cristo é atirado em Sua costa. Quatro soldados pegam mãos e pés Dele e pregam os pregos através da carne. Ele começa a sangrar. Ele está elevado no ar. O pé da cruz é jogado dentro de buraco que eles cavaram. Braços Dele estão deslocados. Cada osso está desconjuntado por pancada violenta. Ele está colocado lá em vexame desnudo, visto pela grande multidão que estava reunido. O sol ardente brilha quente sobre Seu corpo. A febre começa a queimar em Seu corpo. Sua língua seca e se gruda no teto de Sua boca. O dor é tão excruciante que isto é quase insuportável.

Pior que tudo isso, Ele havia perdido a coisa que dá mártir suas forças. Ele havia perdido a presença de Deus. Agora o Pai está fazendo Ele a propiciação por nossos pecados. Agora o Pai “…agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando [ele tem feito] a sua alma se puser por expiação do pecado” (Isaías 53:10). Aqui está Jesus – abandonado por Deus e abandonado pelo Seus amigos!

Pregado pelado na maldita madeira,
   Exposto na terra e céu acima,
Um espetáculo de feridas e sangue,
   Um triste mostra de amor ofendido!

Escute! Como seu clamor temoroso amedronta
   Anjos afetados. Enquanto eles veem;
Seus amigos abandonaram Ele na noite,
   E agora Seu Deus abandona Ele também!

Aqui está Jesus sozinho. Seus Discípulos têm fugido fora de medo. Deus havia castigado Ele e virou-se. Jesus está abandonado sozinho para ser esmagado na prensa de vinho, e de molhar Seu vestuário em Seu próprio Sangue! Por nosso bem e por nossa salvação, Ele é machucado, esmagado, destruído, Sua alma feito lamentável até na morte.

Em tempos velhos homem e mulher choravam quando Jesus foi descrevido assim. Algumas vezes eles até gritavam alto nos cultos. Mas nós podemos somente ler de isto em livros de história hoje. Sua generação, tendo visto milhares sob milhares de assassinatos na televisão, não podem derramar uma gota de lágrima. Sua generação, ensopado em sangue de cinquenta e cinco milhões de bebês abortados, não conseguem dar um suspiro de tristeza, por sua generação está destituído de afeção natural e pode somente dar uma olhada vazia! Se teus foram a generação normal, você iria sentir grande agonia em seu coração que Jesus passou por todo isso para salvar sua alma.

Por favor pense, meus amigos, que Jesus passou por todo este dor e todo este vexame por você, por sua salvação e como seu exemplo. Ele aguentou a cruz, desprezando o vexame por você.

“Em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira” (Romanos 5:8-9).

Por favor levante e cante a última canção em sua folha de música.

Quando eu olho a maravilhosa cruz,
   Em que o Príncipe de glória morreu,
Meu mais ricos ganham conto mas a perda,
   E derramar desprezo sobre todo o meu orgulho.

Impeça isto, Senhor, que eu devo vangloriar,
   Salvo na morte de Cristo, meu Deus;
Todas coisas vão que me encantam o mais,
   Eu sacrifico istos ao Seu sangue.

Ver a partir de Sua cabeça, Suas mãos, Seus pés,
   Fluxo de dor e de amor misturada baixo;
Fez tal amor e tristeza atender,
   Ou espinhos compõe tão rica coroa.

Foram todo o reino de meus natureza,
   Que foram uma oferta muito pequena;
Amor tão incrível, tão divino
   Demandas minha alma, minha vida, o meu todo.
(“When I Survey the Wondrous Cross” por Dr. Isaac Watts, 1674-1748).

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana no Internete
em www.realconversion.com ou www.rlhsermons.com.
Clique no “Sermão em Português.”

Você pode mandar correio eletrônico para Dr. Hymers em Inglês rlhymersjr@sbcglobal.net
– ou você pode escrever para ele a P.O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015.
Ou liga ele para (818)352-0452.

Estes manuscritos de sermão não estão protegidos pelos direitos autorais. Você pode usar
eles sem permissão de Dr. Hymers. Porém, todos os messagens de video de Dr. Hymers
estão protegidos e pode somente ser usados por permissão.

Escritura Lido Antes de Sermão por Mr. Abel Prudhomme: Mateus 26:59-68.
Solo Cantado Antes de Sermão por Mr. Benjamin Kincaid Griffith:
“His Passion” (por Joseph Hart, 1712-1768).


PLANO DE

VEXAME DO SALVADOR

THE SAVIOUR’S SHAME

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

“O qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus” (Hebreus 12:2).

(I Pedro 2:21)

I.   Primeiro, pense de acusações obscenos contra Jesus, Lucas 23:4;
João 18:38; Lucas 22:42; João 18:36.

II.  Segundo, pense de zombaria obsceno que Jesus aguentou,
Mateus 27:40, 43-44; Números 16:33; II Reis 1:9-10; Isaías 53:7;
Mateus 26:68.

III. Terceiro, pense de torturamento obsceno e crucificação que Ele sofreu, Isaías 53:5.

IV.  Quarto, vamos chegar até mais perto ao cruz de Jesus, e ver até mais o vexame, Isaías 53:10; Romanos 5:8-9.