Print Sermon

O objetivo deste site é fornecer gratuitamente manuscritos e vídeos de sermões para pastores e missionários em todo o mundo, especialmente o Terceiro Mundo, onde existem poucos seminários teológicos ou escolas bíblicas.

Estes manuscritos e vídeos de sermões alcançam agora cerca de 1.500,000 computadores em mais de 221 países anualmente através do site: www.sermonsfortheworld.com. Centenas de outras pessoas assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O YouTube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos para 39 idiomas para cerca de 120.000 computadores mensalmente. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, para que, assim, pregadores possam usá-los sem nossa autorização. Clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de divulgar o Evangelho para todo o mundo, incluindo nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do Dr. Hymers é rlhymersjr@sbcglobal.net.




SATISFAÇÃO E JUSTIFICAÇÃO –
OBTIDO POR CRISTO
(SERMÃO NÚMERO 13 SOBRE ISAÍAS 53)

SATISFACTION AND JUSTIFICATION –
OBTAINED BY CHRIST
(SERMON NUMBER 13 ON ISAIAH 53)
(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

Sermão pregado no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Dia do Senhor de noite, 14 de Abril, 2013
A sermon preached at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Lord’s Day Evening, April 14, 2013

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si” (Isaías 53:11).


Este texto é tão cheio de sentido que cada palavra escrita merece nossa atenção. Por isto eu irei não afastar longe de texto, nem irei dar bastante ilustrações. Já é suficiente em um sermão para estabelecer as verdades maravilhosas em este texto; para fazer as palavras bem comum e simples que cada visitor à nossa igreja esta noite podem ir para casa sabendo o simples, mas profundo, sentido de estas palavras,

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si” (Isaías 53:11).

Que Deus abre seus corações para receber a verdade em este versículo. Por nós dizemos à vocês, quando pregando sobre este texto, “Incline seu ouvido, e vem adentro de mim. Escute, e sua alma viverá.”

O versículo fala de três coisas. Primeiro, tem Cristo satisfazendo justiça de Deus. Segundo, tem a sabedoria de Cristo justificando muitos. Terceiro, tem o carrega-pecado de Cristo, quem traz expiação completo ao pecador crente.

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si” (Isaías 53:11).

I. Primeiro, o sofrimento de Cristo satisfaz justiça de Deus.

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito…” (Isaías 53:11).

Dr. Jürgen Moltmann (1926-) é um Alemão quem foi retido como um prisoneiro de guerra em uma prisão Briatânica por três anos depois de Segunda Guerra Mundial. Durante seu tempo em prisão ele começou a estudar Bíblia. Resultado de esta experiência de aprisionamento e leitura Bíblica, ele escreveu History and the Triune God: Contributions to Trinitarian Theology [História e Deus de Trindade: Contribuições à Teología de Trindade] (Crossroad, 1992). Dr. Moltmann é um teólogo liberal, e eu certamente não relaciono à maioria do que ele escreveu. Todavia, ele tem alguns discernimentos. Por exemplo, Moltmann vê a Cruz como o evento em que Deus declara Seu solidariedade com o “Deus-esquecido” raça humana. Deus manisfesta Seu amor por pecadores na Cruz, e Deus o Filho sofre separação desde o Pai, permitindo Deus para saber dor e sofrimento “desde dentro para fora.” Moltmann não entendeu maioria de isto certo, mas ele apresentou o sofrimento das Pessoas de Trindade na crucificação, e em isto, eu penso, é um ponto importante. Em minha vista, isto é also valoroso para pensar – o sofrimento das Pessoas de Trindade durante a crucificação.

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito” (Isaías 53:11).

Spurgeon disse,

Em estas palavras nós temos Deus o Pai falando em relação seu Filho, e declarando que, desde ele tinha aguentado um fruto de trabalho da alma, ele garantiria à ele uma recompensa satisfatória. Como prazeroso isto é para observar a obra-colaborosa de várias pessoas sagradas de Trindade em questão de salvação! (C. H. Spurgeon, The Metropolitan Tabernacle Pulpit, Pilgrim Publications, 1980 reprint, volume 61, p. 301).

“Ele,” que é, Deus o Pai; “verá o fruto do trabalho da sua alma,” que é, o fruto de alma do Filho; “e ficará satisfeito.” Como Spurgeon coloca isto, “Em estas palavras nós temos Deus o Pai falando em relação seu Filho.”

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito” (Isaías 53:11).

“O fruto do trabalho da sua alma” refere ao dor e agonia interno de Cristo, em qual Ele experienciou durante Seu sofrimento por nossos pecados. Nós devemos não subestimar o sofrimento físico de Cristo. Nós nunca devemos pensar levemente de Cristo sendo castigado quase à morte sujeito de Pôncio Pilatos. Nós nunca deveríamos subestimar a importância de Cristo sendo cuspido e coroado com espinhas. E nós deveriamos certamente não diminuir o valor da importância de perfuração das mãos e pés Dele, e dor e sede que Ele experienciou por nós na Cruz. “Apesar,” disse Spurgeon, “o fruto de trabalho da sua alma foi o assunto principal, e isto é que o texto fala sobre…Jesus Cristo sofreu tão [grande] que eu desespero de compreender seu sofrimentos, ou de conduzir istos à vocês através de qualquer forma de palavras” (Spurgeon, ibid., pp. 302-303). Havia dito que “os sofrimentos de alma de Cristo foram a alma de seu sofrimento” (ibid., p. 302), o coração de Seu sofrimento, a parte principal da agonia Dele

.

A palavra “fruto do trabalho” mostra a tristeza, sofrimento e dor Cristo experienciou em “sua alma” quando o peso de pecado humano, e o julgamento de Deus o Pai, caiu sob Ele. Isto foi claramente experienciado por Cristo no Jardim de Getsêmani, antes que Ele foi preso, antes que Ele foi açoitado, antes que Ele foi crucificado. E isto também inclui a tristeza e dor da alma Ele continuou à experienciar na Cruz. Como Dr. Gill propõe,

O fruto do trabalho da sua alma é a labuta e labor que ele aguentou, na obra de salvação de seu povo; sua obediência e morte, suas tristezas e sofrimentos; particularmente aqueles sofrimentos de nascença da sua alma, sujeito a sentido de ira divina, por o alusão é à mulher em trabalho [o dor de dar luz]; e todas as agonias e dores de morte em qual ele passou (John Gill, D.D., An Exposition of the Old Testament, The Baptist Standard Bearer, 1989 reprint, volume 5, p. 315).

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito…” (Isaías 53:11).

“E ficará satisfeito” fala de propiciação de ira de Deus. Deus o Pai é “satisfeito,” ou, nós podemos dizer, propiciado,

“Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós” (II Coríntios 5:21).

“E ele é a propiciação pelos nossos pecados” (I João 2:2).

“Ao qual Deus propôs para propiciação” (Romanos 3:25).

Dr. John MacArthur, apesar errado sobre o Sangue de Cristo, corretamente disse,

A palavra [propiciação] significa “calmaria” ou “satisfação.” O sacrifício de Jesus na cruz satisfez as exigências de santidade de Deus por o castigo de pecado…Então Jesus propiciou ou satisfez Deus (John MacArthur, D.D., The MacArthur Study Bible, Word Publishing, 1997, note on I John 2:2).

Parece muito estranho para mim que ele está errado sobre o Sangue, mas correto sobre propiciação! Por isso, nós vemos propiciação, a satisfação de ira de Deus contra pecado, experienciado por Jesus em Sua agonia. O sofrimento de Jesus “satisfez” a justiça de Deus, propiciando, acalmando, Sua ira contra pecado.

“Àquele [Cristo o Filho] que não conheceu pecado, [Deus o Pai] o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus” (II Coríntios 5:21).

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito…” (Isaías 53:11).

O sofrimento de Cristo satisfez a justiça de Deus, fazendo possível por nós para ser salvos.

II. Segundo, a sabedoria de Cristo traz justificação à muitos.

Vamos nos levantar e ler o texto em voz alta, terminando com as palavras, “justificar muitos.”

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos…” (Isaías 53:11).

Vocês podem sentar-se.

O profeta Isaías refere ao Cristo como “servo” de Deus em Isaías 52:13. E aqui, em nosso texto, Cristo é chamado “servo justo” de Deus. Cristo é justo porque Ele “não conheceu pecado” (II Coríntios 5:21). Ele é o sem pecado Filho de Deus, o “servo justo” de Deus o Pai.

Cristo irá “justificar muitos” (v. 11). Aqui está o coração do Evangelho. Nós não justificamos nós mesmos por obediência à lei de Deus, por

“nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei” (Romanos 3:20).

Nós não podemos justificar nós mesmos porque nós somos pecadores por natureza. Nós só podemos ser contados justo pela imputação de justiça de Cristo à nós. “Imputação” é um termo legal. Nós somos legalmente contados justos pela imputação de Cristo à nos. “Servo [de Deus], o justo, justificará a muitos” (Isaías 53:11) por imputando Sua justiça à eles!

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos…” (Isaías 53:11).

John Trapp fez lembrar-nos que Cardinal Contarenus foi executado por outro Cardinal Católico, Pighius. Porque Contarenus acreditou em este versículo literalmente, ele foi chamado de “Protestante” e executado por seu fé que “justificação de homem [é] pela perdão gratuitos de Deus e méritos de Cristo” (John Trapp, A Commentary on the Old and New Testaments, 1997 reprint, volume III, pp. 410-411, note on Isaiah 53:11). Mas Cardinal Contarenus estava certo! E o resto de aqueles cardinais estavam errados!

“Meu servo, o justo, justificará a muitos.” Estas palavras foram importantes para até morrer? Realmente, eles foram! Isto é o coração de nosso Batista e fé Protestante! Nós não justificamos nós mesmos, como decisionistas os seguidores do Finney, e do que Católicos ensinam! Oh, não!

“A homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo” (Gálatas 2:16).

“De maneira que a lei nos serviu de aio, para nos conduzir a Cristo, para que pela fé fôssemos justificados” (Gálatas 3:24).

Isto é Cristo, “servo justo” de Deus, quem justificou muitos!

Mas como isto aconteceu? Como Cristo “justificou muitos”? Será que Ele justifca eles por suas prórprias obras de não pecar? Naõ! Isto é Catolicismo e decisionismo! Será que Ele justifica eles porque eles dizeram a “oração de pecador” ou “veio para frente” no fim do sermão? Não! Isto é Catolicismo e decisionismo! Será que Ele justifica eles porque eles aprenderam o “plano de salvação” e memorizaram João 3:16, e oraram a “oração de pecador”? Não! Isto, também, é Catolicismo e decionismo!

Como, então, vocês podem ser justificados? Como vocês podem ser feitos limpos e justos em na vista de Deus? Isto é uma questão eternal! Isto é a grande questão de Bildade em Livro de Jó” Ele disse,

“Como, pois, seria justo o homem para com Deus, e como seria puro aquele que nasce de mulher?” (Jó 25:4).

E a resposta vem chamando a nossa atenção pelas palavras de nosso texto,

“com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos” (Isaías 53:11).

Ou, como Spurgeon traduziu isto, “com o conhecimento dele o meu servo o justo justificará a muitos” (C. H. Spurgeon, The Metropolitan Tabernacle Pulpit, Pilgrim Publications, 1980 reprint, volume 63, p. 117). E então Spurgeon disse,

A maneira completa de mim obter o resultado de sacrifício do Cristo é pelo conhecimento e crença – não por ação… “Porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada.” “Porque pela lei vem o conhecimento do pecado.” “Graça e paz veio através de Jesus Cristo,” e eles vêm à nós através acreditando ou pelo conhecimento – pelo conhecimento Dele…através Ele…nós somos justificados” (ibid.).

“Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça” (Romanos 4:5).

“Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa” (Atos 16:31)

.

“Com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos” (Isaías 53:11)

.

O sofrimento de Cristo satisfaz a justiça de Deus. Conhecendo Próprio Cristo traz justificação a muitos. E –

III. Terceiro, o carrega-pecado de Cristo que traz expiação ao pecadores.

Por favor levante e leia o texto de novo, prestando bastante atenção à última seis palavras.

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si” (Isaías 53:11).

Vocês podem sentar-se.

Cristo “justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si.” Isto é, Ele carregará pecados deles. A base completa de nossa justificação, a fundação completa de nossa expiação e salvação, é revelada em estas palavras, “as iniqüidades deles levará sobre si.” Isaías 53:5 diz,

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).

Isaías 53:6 diz,

“Mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos” (Isaías 53:6).

Isaías 53:8 diz,

“Pela transgressão do meu povo ele foi atingido” (Isaías 53:8).

E I Pedro 2:24 diz,

“Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro” ( I Pedro 2:24).

Como Spurgeon traduziu nosso texto, “…com o conhecimento dele o meu servo o justo justificará a muitos.”

Aqui vocês têm o primeiro ponto de Evangelho de Cristo – claro e simples. O sofrimento de Cristo satisfez a justiça de Deus. Conhecendo Próprio Cristo traz junto justificação. O carregamento-pecado de Cristo traz salvação completa ao pecadores quem conhece Cristo por fé. Evangelho Maravilhoso! Redenção Maravilhosa! Nada como isto nunca tinha acontecido antes ou depois, por toda história!

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si” (Isaías 53:11).

Outra noite Wesley e eu estavamos lendo sobre o ator John Carradine na Internete. Ele apareceu em mais de 300 filmes, mais que outros atores. Quando ele morreu em Milan, Itália, corpo dele foi colocado em um caixão e levado à casa de um dos seus filhos. O filho estava bebendo bastante. Ele abriu o caixão e derramou licor dentro da boca de seu pai.

Agora, eu pergunto à vocês, o homem morto poderia saborear aquele licor? Claro que não! E quando eu falo à vocês sobre todas coisas maravilhosas que Cristo tem feito para salvar-nos, vocês naõ podem soborear isto. Porque não? Porque vocês estão mortos espiritualmente. Como a Bíblia expressa isto, vocês são “mortos em ofensas [pecados]” (Efésios 2:5). Isto é a natureza de pecado. Vocês estão mortos para coisas de Cristo. Vocês não podem saborear istos. Vocês não sentem istos. Em relação ao coisas de Deus, vocês estão mortos como o corpo de John Carradine em aquele caixão. Cristo está indo para ter que lhe dar vida ou vocês irão estar perdidos eternamente! Vocês deveriam estar em disposição a gritar, “Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?” (Romanos 7:24).

Quando homem ou mulher grita assim, desde o fundos de coração, eles estão pertos para ser salvos. Vocês tinham gritado assim? Vocês tinham sentido que vocês estão mortos ao Deus, e que somente Cristo pode salvar vocês? Vocês estão convertidos ao Cristo? Se não, irá você procurar Cristo, o Cordeiro de Deus que tirou o pecado do mundo? Irá você procurar Ele, e confiar Ele agora? Escute de novo as palavras que Mr. Griffith cantou uns momentos atrás.

Se você espera ser livre de pedaco,
   Olhe ao Cordeiro de Deus;
Ele, para redeimir você, morreu no Calvário,
   Olhe ao Cordeiro de Deus.
Olhe ao Cordeiro de Deus, Olhe ao Cordeiro de Deus,
   Por Ele sozinho é capaz de salvar você,
Olhe ao Cordeiro de Deus.
   (“Look to the Lamb of God” por H. G. Jackson, 1838-1914).

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana no Internete
em www.realconversion.com. Clique no “Sermão em Português.”

You may email Dr. Hymers at rlhymersjr@sbcglobal.net, (Click Here) – or you may
write to him at P.O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015. Or phone him at (818)352-0452.


PLANO DE

SATISFAÇÃO E JUSTIFICAÇÃO –
OBTIDO POR CRISTO
(SERMÃO NÚMERO 13 SOBRE ISAÍAS 53)

SATISFACTION AND JUSTIFICATION –
OBTAINED BY CHRIST
(SERMON NUMBER 13 ON ISAIAH 53)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

“Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si” (Isaías 53:11).

I.   Primeiro, o sofrimento de Cristo satisfaz justiça de Deus, Isaías 53:11a;
II Coríntios 5:21; I João 2:2; Romanos 3:25.

II.  Segundo, a sabedoria de Cristo traz justificação à muitos, Isaías 53:11b; 53:13;
II Coríntios 5:21; Romanos 3:20; Galátas 2:16; 3:24; Jó 25:4; Romanos 4:5; Atos 16:31.

III. Terceiro, o carrega-pecado de Cristo que traz expiação ao pecadores,
Isaías 53:11c; Isaías 53:5, 6, 8; I Pedro 2:24; Efésios 2:5; Romanos 7:24.