Print Sermon

Os manuscritos dos sermões e videos do site www.sermonsfortheworld.com alcançam agora cerca de 1.500.000 computadores em mais de 215 países por ano. Centenas de outros assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O Youtube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos em 36 idiomas para por volta de 120.000 pessoas por mês. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, assim pregadores podem usá-los sem nossa autorização. Por favor clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de espalhar o Evangelho para todo o mundo, incluindo as nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do rlhymersjr@sbcglobal.net.




O PARADOXO DE FUNERAL DE CRISTO

(SERMÃO NÚMERO 10 SOBRE ISAÍAS 53)
THE PARADOX OF CHRIST’S BURIAL
(SERMON NUMBER 10 ON ISAIAH 53)
(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

Sermão pregado no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Dia do Senhor de noite, 7 de Abril, 2013
A sermon preached at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Lord’s Day Evening, April 7, 2013

“E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca” (Isaías 53:9).


Quantos pregações você tem escutado sobre o enterro de Cristo? Eu nunca tinha escutado nenhum, mesmo eu havia estado pregando por 55 anos e na igreja por 59 anos. Eu não consigo lembrar nenhuma leitura de pregação sobre enterro de Cristo! Nós devemos ter escutado mais que isto. Depois de tudo, enterro Dele não é desprezível. Em fato isto é segundo ponto de Evangelho!

“Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras” (I Conríntios 15:3).

Isto é o primeiro ponto de Evangelho.

“E que foi sepultado” (I Conríntios 15:4).

Isto é o segundo ponto de Evangelho.

Como nós podemos dizer que nós pregamos o Evangelho se nós nunca até mencionamos o segundo ponto de Evangelho? Mas, então, hoje existe poucas pregações completos focalizados em terceiro ponto também! Isto é uma das grande fraquezas de pregação moderna. Nós devemos causar o Evangelho central. Nós devemos tratar Cristo com mais respeito, e dar Ele e Sua obra expiatória prominência maior em nosso pregação.

Muitos lamentam o fato que existe difcilmente qualquer pregação hoje. Eu completamente concordo. Existe muito pouco pregação bom hoje, muito pouco de fato! Mas porque isto é verdade? Isto é significante porque existe muito pouco pregação de Evangelho. Pastores “ensina os Cristãos” invez de pregar o Evangelho ao perdido, mesmo até igrejas deles estão literalmente abundando com pessoas perdidas! “Ensinamento de moral” ao tão-chamados “Cristãos” nunca pode ser considerado grande pregação! Quando Cristo não é central, pregação nunca pode ser verdadeiramente notável!

Conhecimento de Evangelho é mais grande que saber fatos sobre Cristo. Conhecimento verdadeiro de Evangelho é o conhecimento de Próprio Cristo. Jesus disse,

“E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17:3).

George Ricker Berry disse que a palavra traduzida “conhecer” em este versículo significa “conhecer…por experiência” (Greek-English New Testament Lexicon). Para ser um verdadeiro Cristão você deve conhecer Cristo por experiência. Um conhecimento simples de fatos não irá salvar você. Você deve conhecer Sua morte por nossos pecados por experiência. Você deve conhecer Sua morte por experiência. Você deve conhecer Sua ressurreição por experiência. Isto é o caminho à salvação. Isto é o caminho para vida eterna.

“E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17:3).

Se você não teve estas experiências, eu espero que eu tenho feito você sentir desconfortável. Por não pode existir nenhuma questão que você não é Cristão verdadeiro, porque você não tem experienciado conversão verdadeira. Você vai ficar preocupado e perturbado até que você mude seu pensamento, caindo ao pé de Jesus e encontrando salvação verdadeira em Ele únicamente.

Para conhecer Cristo, você deve ir à Curz, e ver por fé sobre Ele quem foi crucificado para expiar por nossos pecados. Você deve também ir abaixo ao túmulo de Cristo por fé e ser

“sepultados com ele pelo batismo na morte” (Romanos 6:4a),

por estar em morte com Ele que nós levantamos para “andemos nós também em novidade de vida” (Romanos 6:4b).

Por isto nós chegamos ao nosso texto para aprender do Seu enterro, para que nós podemos experimentar isto com Ele.

“E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca” (Isaías 53:9).

Nós encontramos em este versículo o paradoxo de enterro de Cristo, a contradição aparente, o enigma de isto. E então nós encontramos a resposta ao enigma.

I. Primeiro, o paradoxo de Seu enterro.

“E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte…” (Isaías 53:9).

Em tempos de Cristo, os “ímpios” foram os criminais. Os “ricos” foram considerados honoráveis. Como então Seu enterro poderia ser com o ímpio e ao mesmo tempo ser “com o rico na sua morte”? Isto confundiu os antigos comentadores Judaicos. Isto foi paradoxo, uma contradição aparente, em seus mentes.

Mas esta charada é resolvido em Evangelho de João. Jesus morreu na cruz entre dois ladrões, um em Seu lado direito e outro em Seu lado esquerdo. Eles são referidos em nosso texto como “os ímpios.” Jesus morreu primeiro, enquanto os dois ladrões permaneceram vivos por um tempo.

“Os judeus, pois, para que no sábado [para Páscoa] não ficassem os corpos na cruz, visto como era a preparação… rogaram a Pilatos que se lhes quebrassem as pernas, e fossem tirados” (João 19:31).

Os soldados quebraram as pernas de dois ladrões. Isto foi feito para que eles não pudessem respirar e, então, iram morrer rapidamente. Porém quando eles chegaram ao Jesus, pendurado na cruz central, Ele já estava morto. Um dos deles perfurou Seu lado com a lança para marcar Sua morte certamente. Água e Sangue brotou fora, mostrando que Ele tinha morrido de parada cardíaca.

Ele não reinou sobre trono de marfim,
   Ele morreu sobre a cruz de Calvário;
Para pecadores alí Ele contou tudo que Ele possuia mas a perda,
   E Ele inspecionou reino Dele desde a cruz.
A rude cruz tornou trono Dele,
   Reino Dele estava em corações sozinho;
Ele escreveu amor Dele em carmesim vermelho,
   E colocou as espinhas na cabeça Dele.
(“A Crown of Thorns” por Ira F. Stanphill, 1914-1993).

Porém então alguma coisa inesperado aconteceu. Dois homens bastante prominentes apresentou-se para declarar o corpo de Jesus. Eles eram Joseph de Arimathaea, um homem rico, e um membro de Sanedrim Judaico, e Nicodemus o governador de Judeus, quem tinha vindo cedo ao Jesus à noite (cf. João 3:1-2). Eles ambos haviam sido discípulos secretos, mas agora eles apresentaram-se abertamente pela primeira vez. Eles realmente arriscaram suas vidas fazendo isto. Dr. McGee disse,

Não vamos ser muito crítico sobre estes homens. Eles têm estado no fundo mas, agora que os discípulos do Senhor têm todo espalhados como ovelha e partido secreto, estes dois homens apresentaram-se abertamente (J. Vernon McGee, Th.D., Thru the Bible, Thomas Nelson, 1983, volume IV, p. 494).

Joseph de Arimathaea e Nicodemus tomaram o corpo de Jesus. Joseph foi um homem rico e ele colocou o corpo de Jesus em seu túmulo novo,

“Que havia aberto em rocha, e, rodando uma grande pedra para a porta do sepulcro, retirou-se” (Mateus 27:60).

Dessa forma o paradoxo de enterro de Cristo foi explicado. Sim, Ele fez Seu túmulo com o ímpio, por Sua morte na Cruz entre dois ladrões. Porém Ele foi sepultado “com o rico na sua morte” (Isaías 53:9), no túmulo de homem rico. Cristo tem experienciado a morte de um vilão, mas Ele foi entregado ao enterro honorável com o rico. Isto mostra que humilhação de nosso Senhor foi terminado. Seu corpo não tinha sido jogado dentro de um túmulo comum com dois ladrões. Foi levado ao descanso com respeito e honra que Ele mereceu, em túmulo de um rico e honorável homem. E por isto o paradoxo, que frequentemente confundiu os antigos rabis quem estudou sobre isto, nosso texto foi feito simples.

“E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte” (Isaías 53:9).

Mas existe outra razão porque Cristo fez seu túmulo com o ímpio e com o rico. Conforme eu disse, o povo Judeu pensou dos criminais e infratores de lei como “os ímpios,” e eles pensaram de “os ricos” como pessoas respeitáveis. O fato que Jesus “fez seu túmulo” com ambos de estes grupos mostra que o rabis antigos foram errados em separar “os ímpios” e “os ricos.” Eles não eram dois grupos de jeito nenhum. Ambos grupos eram pecadores.

E isto é também verdade hoje. Peossoas respeitáveis são pecadores igualmente ao aqueles que eles iriam chamar “os ímpios.” Enquanto eu sentei para escrever esta parte de sermão um operador de telemarketing ligou a mim, perguntando por uma doação por um ministério “conservativo.” A pessoa que ligou disse, “Em qual dos seguinte você pensa que é mais importante assunto que encara América – aborto, falha de suportar Israel, ou casamento de mesmo sexo?” Eu disse, “Nenhum dos seguintes. O mais importante assunto que encara América é o fato que nossos pastores não pregam sobre o pecado de seus membros de igreja.” O que eu queria dizer? Eu queira dizer que aborto, casamento de mesmo sexo e falha de suportar Israel são sintomas, não a doença atual, mas únicamente sintomas de doença. Você pode trabalhar a curar sintomas, mas isto não vai fazer nenhum bom que dura a menos que você trata com a doença subjacente. E a doença é pecado – pecado que é matador ambos o liberal e o conservador; pecado que é destruível ambos o Democrata e o Republicano; pecado que é condenado ambos “o ímpio” e “o rico.”

Pecado situa em coração. O coração de homem é falso, não justamente ação exterior dele. Pecado controla seu mais íntimo pensamentos e desejos. Seu coração pecaminosa diz à você para pensar sobre coisas que são errados. Então sua natureza pecaminosa mexe você para rebelar-se contra Deus e cometer o pecado que você estava pensando. Pecado domina sua vida interior e direciona você, à rebelar-se contra autoridade, à rebelar contra Deus. A rebelião de seu coração contra Deus é tão forte que nada que você faz pode mudar, ou perde o controle sobre você. Você deve estar trazido ao lugar aonde você diz com o Apóstolo, “Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte?” (Romanos 7:24). Únicamente então você irá entender a importância de Jesus fazendo Seu túmulo com “o ímpio” e com “o rico” – “em sua morte.” Qualquer experiência você tem, Cristo morreu e foi enterrado assim por seu pecado puder ser ambos perdonado, e removido. Como Dr. J. Wilbur Chapman coloca isto em um dos seus hinos, “Buried, He carried my sin far away”[Enterrado, Ele carregou meu pecado longe” (“One Day” by Dr. J. Wilbur Chapman, 1859-1918). Somente Cristo pode perdonar seu pecado! Somente Cristo pode mudar seu coração rebelde de pecado!

“E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte” (Isaías 53:9).

II. Segundo, o paradoxo explicado.

A segunda metade de nosso texto mostra porque Cristo, mesmo morrendo de forma desonrosa com ladrões, foi enterrado em honra e respeito. Por favor levante e leia a segunda metade, começando com as palavras, “ainda que nunca cometeu injustiça…” (Isaías 53:9).

“E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca” (Isaías 53:9).

Você pode sentar-se.

Isto dá a razão por enterro honorável de Cristo. Esta honra foi suprido em Ele porque ele não fez nehuma violência; ou prejuízo para qualquer um. Ele não havia sido culpado de opressão ou roubo, assassinato ou crueldade de nenhuma forma. Ele nunca havia provocado nenhuma multidão, ou iniciado nenhuma baderna contra o governo de Judeus ou Romanos. Nenhum dos dois foram algum fraude em sua boca. Ele nunca ensinou doutrina falsa. Ele nunca enganou o povo, enquanto Ele foi acusado. Isto foi uma mentira de cara dura. Ele não tentou à atrair pessoas de adoração verdadeira de Deus. Ele constantemente sustentou e respeitou a lei de Moisés, e os profetas. Ele não foi um inimigo de religião deles ou estado deles. De fato, Ele não foi culpado de nenhum pecado. O Apóstolo Pedro disse que Cristo,

“não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano” (I Pedro 2:22).

Dr. Young disse, “[Cristo] foi dado um enterro honorável depois seu desonroso morte porque de sua inocência perfeita. [Desde] ele não tinha atuado como seus inimigos criminais, ele não iria receber [um] enterro desgraçado com eles, mas um honorável enterro com o rico.”

Isto me faz lembrar de Sir Winston Churchill, quem escolheu enterro honorável perto de seu pai em um cemitério de igreja rural, ao invés do que ele considerou a menos que enterro honorável entre inimigos de seu pai, e seus prórios inimigos, entre os homens quem traíram Inglaterra, apesar disso foram enterrados com grande esplendor e ceremônia em Westminster Abbey, apesar de ações deles de conciliação traiçoeiro na cara de Hitler e seu regime Nazista. De qualquer forma Churchill não era novo gerado Cristão, ele foi um homem de honra.

Jesus, certamente, foi o maior homem quem sempre viveu. Sim, Ele foi e é um homem, “Jesus Cristo homem” (I Timóteo 2:5). Sua grandeza situa no fato que Ele entregou Sua vida com vontade para pagar por nossos pecados em vista de Pai Deus. Um tempo curto antes que Ele foi crucificado, Jesus disse,

“Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos” (João 15:13).

A rude cruz tornou trono Dele,
   Reino Dele estava em corações sozinho;
Ele escreveu amor Dele em carmesim vermelho,
   E colocou as espinhas na cabeça Dele.

E agora, meu amigo, o que você irá fazer com Jesus quem é chamado de Cristo? Como C. S. Lewis propõe, existe dois possível respostas – “Você pode cuspir em Ele e matar Ele como um demônio; ou você pode cair nos pés Dele e chamar Ele Senhor e Deus.” Em qual você irá escolher? A terceira única escolha é de ignorar Ele completamente, e avançar com sua vida enquanto Seu dor e sofrimento significa nada. Eu sinto bastante triste por aqueles quem tratou o Salvador com tanta desonra. Eu oro por você que não seja um deles. Eles são aqueles quem T. S. Elliot chamou “O Homen Esvaziado” – homem quem viveu somente por prazer de momento. Sim, eu oro que você não irá ser um deles, por eles vão ter um lugar bem profundo no Inferno.

Antes que eu esqueça Getsêmani;
   Antes que eu esqueça Sua agonia;
Antes que eu esqueça Seu amor por mim,
   Guia me ao Calvário.
(“Lead Me to Calvary” por Jennie E. Hussey, 1874-1958).

Eu oro que você irá vir ao Jesus, confiar Ele como todo seu coração, e passar desde morte à vida em verdadeira conversão Cristiana.

Vamos todos levantar juntos. Se você gostaria de falar com nós sobre ser limpo de seu pecado através de Jesus, por favor vá atrás de auditório agora. Dr. Cagan irá levar você à um lugar quieto aonde nós podemos conversar. Mr. Lee, por favor vem e ore por aqueles quem têm respondido.

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana no Internete
em www.realconversion.com. Clique no “Sermão em Português.”

You may email Dr. Hymers at rlhymersjr@sbcglobal.net, (Click Here) – or you may
write to him at P.O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015. Or phone him at (818)352-0452.

Escritura Lido Antes de Sermão por Dr. Kreighton L. Chan: Isaías 53:1-9.
Solo Cantado Antes de Sermão por Mr. Benjamin Kincaid Griffith:
“A Crown of Thorns” (por Ira F. Stanphill, 1914-1993)/
“Lead Me to Calvary” (por Jennie E. Hussey, 1874-1958).


PLANO DE

O PARADOXO DE FUNERAL DE CRISTO

(SERMÃO NÚMERO 10 SOBRE ISAÍAS 53)
THE PARADOX OF CHRIST’S BURIAL
(SERMON NUMBER 10 ON ISAIAH 53)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

“E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca” (Isaías 53:9).

(I Coríntios 15:3-4; João 17:3; Romanos 6:4)

I.   Primeiro, o paradoxo de Seu enterro, Isaías 53:9a; João 19:31;
Mateus 27:60; Romanos 7:24.

II.  Segundo, o paradoxo explicado, Isaías 53:9b; I Pedro 2:22;
I Timóteo 2:5; João 15:13.