Print Sermon

Os manuscritos dos sermões e videos do site www.sermonsfortheworld.com alcançam agora cerca de 1.500.000 computadores em mais de 215 países por ano. Centenas de outros assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O Youtube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos em 36 idiomas para por volta de 120.000 pessoas por mês. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, assim pregadores podem usá-los sem nossa autorização. Por favor clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de espalhar o Evangelho para todo o mundo, incluindo as nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do rlhymersjr@sbcglobal.net.




JESUS FERIDO, MOÍDO E BATIDO

(SERMÃO NÚMERO 6 SOBRE ISAÍAS 53)
JESUS WOUNDED, BRUISED AND BEATEN
(SERMON NUMBER 6 ON ISAIAH 53)
(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

Sermão pregado no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Sábado de noite, 23 de Março, 2013
A sermon preached at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Saturday Evening, March 23, 2013

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).


Duas palavras Gregas em Romanos capítulo um pode ser usado para mostrar a diferença entre saber-se sobre alguma coisa e ter conhecimento completo de uma coisa. Nós fomos contados em Romanos 1:21 que os povos antigos “conheciam Deus.” A palavra Grega de “conheciam” é “gnosis.” Isto significa que eles conheciam sobre Deus. Mas Romanos 1:28 diz que eles não “reconhecia Deus.” A palavra por “reconehcer” aqui é “epignosis.” Isto denota uma forma reforçada de gnosis [sabedoria], expressando um completo conhecimento com mais forte influêcia (see W. E. Vine, An Expository Dictionary of New Testament Words, Revell, 1966, volume II, p. 301). Embora os povos antigos conheciam ¬sobre Deus [gnosis], eles não tinham conhecimento personal Dele [epignosis]. Eles não conheciam Deus pessoalmente.

Quando nós observamos a ordenança de Ceia do Senhor, eu penso em estas duas palavras Gregas de primeiro capítulo de Romanos descrevendo algum de vocês o qual assiste nós tomar o pão e o copo, mas não são aptos para participar vocês mesmo porque vocês não são salvos. Vocês conhecem exteriormente e mentalmente do que a Ceia do Senhor significa, mas vocês não sabem por experiência o Cristo que retrata em isto. Vocês têm o “conhecimento” sobre isto (um “gnosis sobre isto), mas vocês não têm o completo conhecimento (epignosis) de Cristo. Vocês não conhecem próprio Jesus Cristo.

E assim isto é com nosso texto. Você talvez conhece a forma exterior de palavras e seus significados, mas você não tem agarrado o significado interior, o completo entendimento de isto em maneiras que “fortemente influência” você (ibid.). Então, isto é meu propósito de chamar sua atenção à significado mais profundo do texto, com a esperança que seu conhecimento mental de estas palavras irá ser profundo para uma experiência pessoal com Jesus Cristo.

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).

Isto é um versículo que deve agarrar seu coração se você espera ser convertido. Eu oro que isto irá mover você desde conhecimento de cabeça até uma confiamça real em Jesus Cristo – o qual morreu na Cruz para pagar o castigo de seu pecado. Existe três principais pontos no texto.

I. Primeiro, Cristo foi ferido por nossos transgressões,
moído por nossas iniquidades.

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades…” (Isaías 53:5).

A primeira palavra “mas” mostra o contraste entre a falsa idéia descrevida no fim de versículo quatro, que Cristo morreu como um resultado de Seu próprio pecados e estupidez, e o verdadeiro fato que Ele morreu para pagar por nossos pecados. Dr. Edward J. Young foi um acadêmico de Antigo Testamento. Ele foi um amigo pessoal de meu pastor Chinês, Dr. Timothy Lin, o qual foi também um grande acadêmico de Antigo Testamento. Dr. Young disse, “Outro ênfase é encontrado em que o pronome ele é colocado primeiro, dessa forma para mostrar que, em contraste para aqueles quem realmente tinha merecido o castigo, ele tomou os pecados dos culpados” (Edward J. Young, Ph.D., The Book of Isaiah, William B. Eerdmans Publishing Company, 1972, volume 3, p. 347).

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades…” (Isaías 53:5).

A palavra “ferido” é muito importante. Dr. Young disse que em palavra Hebraica significa “traspassado através, e acompanha este pensamento usualmente de trapassaar através até morte” (Young, ibid.). A palavra Hebraica significa “traspassado através,” “perfurado” (ibid.). Esta palavra também aparece em Zacarías 12:10,

“E olharão para mim, a quem traspassaram” (Zacarías 12:10).

Isto é uma óbvia profecia de Cristo, o qual escalpo foi traspassado por uma coroa de espinhas, o qual mãos e pés foram traspassados com pregos na Cruz, o qual lateral foi traspassado com uma lança Romana. Como o Apóstolo João nos disse,

“Um dos soldados lhe furou o lado com uma lança e logo saiu sangue e água…para que se cumprisse a Escritura…[o qual] diz: Verão aquele que traspassaram” (João 19: 34, 36, 37).

E, depois, o texto diz, “e moído por causa das nossas iniqüidades” (Isaías 53:5). A palavra Hebraica por “moído” significa “esmagado” (Young, ibid.). O esmagamento e machucamento de Cristo começou no Jardim de Getsêmani, a noite anterior quando Ele foi crucificado, quando Jesus estava

“em agonia…e o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue, que corriam até ao chão” (Lucas 22:44).

Em Jardim de Getsêmani, Cristo foi esmagado sob o peso de nosso pecado, o qual estava colocado em Ele lá.

Poucas horas depois, Cristo foi moído e machucado por surras e chicotadas que Ele recebeu diretamente antes que Ele foi pregado na Cruz, e depois traspassado com uma lança. Mas o sentido profundo de esmagamento está em que isto transmite o peso de nossos pecados colocado em Ele, como o Apóstolo Pedro disse,

“Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro…” (I Pedro 2:24).

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades…” (Isaías 53:5).

Dr. Isaac Watts fez isto claro em seu famoso hino,

Foi isto por crime que Eu tinha feito
   Ele berrar no madeiro?
Incrível piedade! Graça desconhecida!
   E amor além degrau!
Bem talvez o sol na escuridão esconde,
   E cerra suas glórias,
Quando Cristo, o poderoso Criador, morreu
    Por pecado de homem criatura.
(“Alas! And Did My Saviour Bleed?” por Isaac Watts, D.D., 1674-1748).

II. Segundo, Cristo foi castigado em nosso lugar.

Observa a terceira cláusula de nosso texto,

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele…” (Isaías 53:5).

Eu li este versículo por muitos anos sem saber o que significava. Dr. Delitzsch traduziu isto, “o castigo que guia à nossa paz” (C. F. Keil and F. Delitzsch, Commentary on the Old Testament, Eerdmans Publishing Company, 1973 reprint, volume VII, p. 319). “Isto foi nossa paz…nosso general estado de bem, nossa felicidade, o qual estes sofrimentos…assegurou” (ibid.). A palavra “castigo” significa “punir.” Dr. Young disse, “Alguém não está lendo dentro do texto se ele afirma que o castigo [punição] que caiu sob [Cristo] foi por causa de propiciação” (Young, ibid., p. 349). A justiça de Deus caiu em Cristo – propiciando e aplacando ira de Deus contra pecado. Dr. John Gill foi aonde muitos moderno comentadores temem de ir, e estava certo de fazer, quando ele disse,

O castigo de nossa paz estava sob ele; isto é, a punição de nossos pecados estava infligido em ele, o qual nossa paz e reconciliação com Deus foi feito por ele...o qual ira divina está acalmado, justiça está satisfeito, e paz está feito (John Gill, D.D., An Exposition of the Old Testament, The Baptist Standard Bearer, 1989 reprint, vol. I, p. 312).

O Apóstolo Paulo falou de Cristo “propiciando” a ira de Deus quando ele escreveu,

“Cristo Jesus: Ao qual Deus propôs para propiciação pela fé no seu sangue” (Romanos 3:24-25).

Albert Midlane explicou do que o Apóstolo pretendeu por “propiciação” em no hino que Mr. Griffith cantou antes de este sermão,

Nenhuma língua pode dizer a ira que Ele tomou,
   A ira tão por causa de mim;
Deserto de pecado; Ele tomou todo,
   Para livrar o pecador.
Agora nenhuma gota resta;
   “Está consumado,” foi Seu clamor;
Por um eficaz trago, Ele bebeu
   O copo de ira bem seco.
(“The Cup of Wrath” by Albert Midlane, 1825-1909).

Cristo foi castigado, punido em seu lugar, assim acalmando a justiça de ira de Deus contra seu pecado.

“O castigo que nos traz a paz estava sobre ele” (Isaías 53:5).

III. Terceiro, Cristo cura nosso pecado por Suas pisaduras.

Por favor levante-se e leia o texto com voz alta, pagando cuidadosa atenção ao último cláusula, “E pelas suas pisaduras fomos sarados.”

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).

Vocês podem sentar-se.

“E pelas suas pisaduras fomos sarados.” A palavra por “pisaduras” em Hebreu significa “cicatrizes” (Strong). O Apóstolo Pedro citou este versículo em I Pedro 2:24. A palavra Grega, usado por Pedro, é traduzido “pisaduras.” Isto significa “golpe-marcas” (Strong). Eu acredito que estas palavras, “pelas suas pisaduras fomos sarados,” em Isaías 53:5 e I Pedro 2:24 referem principalmente à tortura de Jesus. Eu estou convencido que estas palavras são uma referencia particular à açoitamento de Cristo, feito por soldados, ao comando de Pilatos, governador Romano de Judea, pouco antes que Cristo foi crucificado. A Bíblia diz,

“Pilatos, pois, tomou então a Jesus, e o açoitou” (João 19:1).

“Então soltou-lhes Barrabás, e, tendo mandado açoitar a Jesus, entregou-o para ser crucificado” (Mateus 27:26).

Comentando na palavra Grega traduzida “açoitado,” W. E. Vine disse que isto fala “de açoitamento aguentado por Cristo e administrado pela ordem de Pilatos. Sujeito ao método Romano de açoitamento, a pessoa foi desnudo e amarrado em uma postura inclinada para um pilar...O açoite [chicote] foi feito de espinhas de couro, pesado com partes agudas de osso ou chumbo, o qual rasgou a carne de ambos a coluna e o peito [tórax]. Eusebius (Crônicas) anotou seu havido testemunho de sofrimento de mártir quem morreu sujeito a este tratamento” (W. E. Vine, An Expository Dictionary of New Testament Words, Fleming H. Revell Company, 1966 reprint, volume III, pp. 327, 328). A palavra “açoitamento” também foi usado por Jesus em Sua profecia em relação Seu sofrido vinda, quando Ele disse,

“Eis que vamos para Jerusalém, e o Filho do homem [Cristo] será entregue aos príncipes dos sacerdotes, e aos escribas, e condená-lo-ão à morte. E o entregarão aos gentios para que dele escarneçam, e o açoitem e crucifiquem…” (Mateus 20:18-19).

Spurgeon deu estes comentários sobre açoitamento de Cristo:

Fica parado, e depois, olhe [Jesus] fixado [amarrado] à [uma] coluna Romana, e cruelmente açoitado. Escute o terrível pancadas [de chicote], observe feridas de sangue, e veja como ele se torna uma massa de dolor até em seu corpo abençoado. Então nota como sua alma também foi flagelado [batido]. Escute como os chicotes caem sob seu espírito, até seu mais profundo coração está machucado com torturas, tudo mas insuportável, o qual ele aguenta por nós...medita sobre este solene tema sem um único pensamento perambulante, e eu oro que você e eu possivelmente capaz de pensarmos juntos sob os inigualável sofrimentos de [Jesus] até que nosso próprio coração derrete entre nós em amor agradável ao ele (C. H. Spurgeon, “Christopathy,” The Metropolitan Tabernacle Pulpit, Pilgrim Publications, 1976 reprint, volume XLIII, p. 13).

De novo, Spurgeon disse que isto foi por nossos pecados que Ele sofriu açoitamento e crucificação. Isto foi por você e eu que Jesus experienciou estas pisaduras quando Ele foi açoitado, e crucificado na Cruz. Spurgeon disse,

Nós certamente tinhamos uma parte em seu sofrimento. Oh, que nós fomos igualmente certos que “pelas suas pisaduras fomos sarados.” Você golpeou ele [você bateu Ele], caro amigo, e você machucou ele; então, não descanse até que você pode dizer “pelas suas pisaduras eu fui sarado.” Nós devemos ter um [conhecimento] pessoal de este Um [Jesus] sofrido se nós estamos para ser curados [de pecado] por suas pisaduras. Nós devemos…pôr nossa própria mãos sobre este grande sacrifício, e assim aceitar isto como [foi feito por nós]; por isto seria um desprezível [terrível] coisa de saber que Cristo foi [batido], mas não saber que “pelas suas pisaduras fomos sarados”…Não seria preciso conversar de cura se pecado não havia sido reparado po Deus como uma doença (ibid., p. 14)…“Pelas suas pisaduras fomos sarados.” Isto não é um remédio temporário; isto é uma medicina o qual [traz] saúde nisto que irá fazer [sua] alma perfectamente [bem], de forma que finalmente, no meio de sangrados antes de trono de Deus [em Céus], que homem irá cantar com [bastante outros lá] “pelas suas pisaduras fomos sarados.” Glória seja para o Cristo que sangra! Toda honra, e majestade, e domínio, e louvor seja sob em ele para sempre e sempre. E deixe todos [aqueles curados de pecado] dizer, “Amém e amém” (ibid., p. 21).

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).

Mas somente sabendo estes fatos não irá salvar você! A menos que verdades de sofrimento de Cristo em este texto agarra seu coração você não irá ser convertido! Deixe que o texto obtenga seu coração. Deixe que estas palavras toquem sua alma para desejar Cristo.

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).

Tomara que estas palavras toque você a confiar Cristo, e ser curado de todo pecado, assim que você pode dizer, “Pelas suas pisaduras eu estou curado desde o tormento de pecado, agora e para sempre.” Amém.

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana no Internete
em www.realconversion.com. Clique no “Sermão em Português.”

You may email Dr. Hymers at rlhymersjr@sbcglobal.net, (Click Here) – or you may
write to him at P.O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015. Or phone him at (818)352-0452.

Escritura Lido Antes de Sermão por Dr. Kreighton L. Chan: Isaías 52:13-53:5.
Solo Cantado Antes de Sermão por Mr. Benjamin Kincaid Griffith:
“The Cup of Wrath” (por Albert Midlane, 1825-1909).


PLANO DE

JESUS FERIDO, MOÍDO E BATIDO

(SERMÃO NÚMERO 6 SOBRE ISAÍAS 53)
JESUS WOUNDED, BRUISED AND BEATEN
(SERMON NUMBER 6 ON ISAIAH 53)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados” (Isaías 53:5).

(Romanos 1:21. 28)

I.   Primeiro, Cristo foi ferido por nossos transgressões,
moído por nossas iniquidades, Isaías 53:5a; Zacarías 12:10;
João 19:34, 36, 37; Lucas 22:44; I Pedro 2:24.

II.  Segundo, Cristo foi castigado em nosso lugar, Isaías 53:5b;
Romanos 3:24-25.

III. Terceiro, Cristo cura nosso pecado por Suas pisaduras, Isaías 53:5c;
João 19:1; Mateus 27:26; 20:18-19.