Print Sermon

Os manuscritos dos sermões e videos do site www.sermonsfortheworld.com alcançam agora cerca de 1.500.000 computadores em mais de 215 países por ano. Centenas de outros assistem os vídeos noYouTube, mas rapidamente deixam o YouTube, pois cada vídeo os redireciona para nosso website. O Youtube redireciona as pessoas para nosso website. Os manuscritos dos sermões são traduzidos em 36 idiomas para por volta de 120.000 pessoas por mês. Estes sermões manuscritos não estão protegidos por direitos autorais, assim pregadores podem usá-los sem nossa autorização. Por favor clique aqui para saber como fazer uma doação mensal para ajudar-nos nesta grande obra de espalhar o Evangelho para todo o mundo, incluindo as nações muçulmanas e hindus.

Ao escrever para Dr. Hymers, mencione sempre o país no qual você vive, caso contrário ele não poderá responder-lhe. O email do rlhymersjr@sbcglobal.net.




SOFRIMENTO DE CRISTO – VERDADEIRO E FALSO

(SERMÃO NÚMERO 5 SOBRE ISAÍAS 53)
CHRIST’S SUFFERING – THE TRUE AND THE FALSE
(SERMON NUMBER 5 ON ISAIAH 53)
(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

Sermão pregado no Tabernáculo Batista de Los Angeles
Dia do Senhor de manhã, 17 de Março, 2013
A sermon preached at the Baptist Tabernacle of Los Angeles
Lord’s Day Morning, March 17, 2013

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido” (Isaías 53:4).


A primeira parte de nosso texto disse que Jesus “tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si.” Esta parte de versículo foi citado em Novo Testamento, em Mateus 8:17,

“Para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías: Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou com as nossas doenças” (Mateus 8:17).

Mateus 8:17 é mais uma aplicação que uma quotação direta de Isaías 53:4. Dr. Edward J. Young disse, “A referência em Mateus 8:17 é apropriado, por embora a figura aqui de enfermidade refere ao pecado em si, o versículo também inclui o pensamento de remoção das consequências de pecado. Doença é inseparável companheiro de pecado” (Edward J. Young, Ph.D., The Book of Isaiah, William B. Eerdmans Publishing Company, volume 3, p. 345).

Em Mateus 8:17 a expiação aplica à cura de doença. Mas nós devemos lembrar que isto é unicamente uma aplicação dado por Mateus, e não é o sentido principal dado em nosso texto. Professor “Hengstenberg corretamente declara que o servo [Cristo] tolera pecado em sua consequência, e entre eles doenças e dores ocupam um lugar prominente. Deveria ser notado que Mateus deliberadamente desvia desde [o Hebreu em Isaías 53:4]…para enfatizar o fato que Cristo realmente sustentou nossas enfermidades” (quoted in Young, ibid., page 345, footnote 13).

Uma leitura atencisoa de quatro Evangelhos mostra que o Cristo curou doenças como prova que Ele podia curar a alma, por salvando-la em conversão. Um exemplo de esto poderia ser visto em dez leprosos o qual gritou à Jesus, e disse, “Mestre, tem misericórdia de nós” (Lucas 17:13). Jesus mandou eles à Templo para mostrar eles mesmos ao sacerdote, e “aconteceu que, indo eles, foram purificados” (Lucas 17:14). Ele foram fisicamente purificados por poder de Cristo, mas eles não foram salvos. Somente um dos deles retornou. Ele recebeu cura espiritual de pecados deles, em conversão, quando ele voltou à Jesus, “e caiu aos seus pés, com o rosto em terra, dando-lhe graças” (Lucas 17:16). Então Jesus disse para ele, “Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou” (Luke 17:19). Desde então que ele foi curado espiritualmente e também fisicamente. Nós vemos isto em muitas curas milagrosas que Cristo performou, assim como o abertura dos olhos de um homem cego em João, capítulo nove. Primeiro o homem foi curado de cegueira, mas ele pensou que Jesus era justamente “um profeta” (João 9:17). Depois ele disse,

“Creio, Senhor. E o adorou” (João 9:38).

Unicamente então que o homem foi salvo.

Por isto nós concluimos que cura fisical é secondário, e que o ênfase principal de Isaías 53:4 é de cura espiritual. Dr. J. Vernon McGee disse,

Esta passagem de Isaías claramente declara que nós somos curados de nossos transgressões e iniquidades [Isaías 53:5]. Você diz a mim, “Você tem certeza disso?” Eu sei que isto é o que estes versículos estão dizendo sobre por que Pedro disse, “Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados” (I Pedro 2:24). Curado de que? “Pecados.” Pedro está fazendo bem claro que ele está dizendo sobre pecado (McGee, ibid., page 49).

Esta explicação leva-nos de volta ao nosso texto,

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido” (Isaías 53:4).

O versículo naturalmente divide em dois partes: (1) a verdadeira razão que Cristo sofre, dado na Bíblia; e (2) a falsa razão acreditada por homem cego.

I. Primeiro, a verdadeira razão por sofrimento de Cristo, dado na Santa Escritura.

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores…” (Isaías 53:4).

A palavra “certamente” introduz o contraste entre a verdadeira razão que Cristo sofreu e a falsa razão acreditada por homem cego. “Certamente,” portanto a verdadeira enunciado; “todavia,” portanto a falsa enunciado;

Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; [portanto] e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido” (Isaías 53:4).

Também, as palavras “enfermidades” e “dores” devem ser entendidas. A palavra em Hebreu por “enfermidades” significa “doenças.” Isto é usado por Isaías como sinônimo por “pecado” em Isaías 1:5-6. Isto é também um sinônimo por “pecado” aqui. As enfermidades referem à dor e doenças de pecado. “Dores” referem a “sentir dor, angústia.” Então, “dor, doença,” de pecado, e as “tristezas, dores e angústia” pecado produz, são os que deveria ser – as enfermidades de pecado, e o dolor de isto.

E depois observa a palavra “levou.” Isto significa “carregar.” Mas isto “significa mais que levar [or carregar] fora. O pensamento de preferencia é de levantar para cima e carregar” (Young, ibid., p. 345). Cristo levanta os pecados que pertence ao homem, levanta para cima ao Ele mesmo, e carrega estes pecados longe. Enquanto Cristo levantou Sua Cruz e carregou em direção ao Calvário, assim Ele levanta os pecados de convertidos e carrega a fora. Isto é que o Apóstolo Pedro quis dizer quando ele disse, sobre Cristo,

“Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro” (I Pedro 2:24).

Como o Keil and Delitzsch Comentário coloca,

O significado não é somente que [Cristo] entrou na comunhão de nossos sofrimentos, mas que Ele colocou em Ele mesmo os sofrimentos que nós tinhamos que sofrer e merecíamos de sofrer, e então não somente tomaram os pecados fora…mas colocou os pecados em Sua pessoa [Seu próprio corpo], que Ele talvez nos livraria de pecados. Mas quando uma pessoa coloca em si mesmo sofrimentos que outro tinha que sustentar, e então não somente permanece pecado com ele, mas em seu [lugar], isto é chamado substituição (Franz Delitzsch, Th.D., Commentary on the Old Testament in Ten Volumes, William B. Eerdmans Publishing Company, 1973 reprint, volume VII, p. 316).

Cristo tomou nossos pecados em Seu próprio corpo e carregou, até a montanha de Calvário, à Cruz, e alí Ele pagou o preço por nossos pecados. “Isto é chamado substituição”!!! “Tolerando Vergonha e Ridicularização Rude.” Cantem!

Tolerando vergonha e ridicularização rude,
Em meu lugar condenado Ele permaneceu;
Selou meu perdão com Seu sangue;
Alelúia! Que Salvador!
     (“Hallelujah! What a Saviour!” por Philip P. Bliss, 1838-1876).

“Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e [ele foi] moído por causa das nossas iniqüidades” (Isaías 53:5).

“Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras” (I Coríntios 15:3).

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores…” (Isaías 53:4).

Dr. W. A. Criswell disse,

A morte de Cristo na cruz é a fruta e o resultado de nossos pecados. Quem matou o Senhor Jesus? Quem executou o Príncipe de Glória? Quem pregou Ele na cruz aonde Ele sofreu e morreu? De quem é a falta?...Isto deve ser dito que nós todos temos uma parte. Meus pecados pressionaram sobre a testa Dele a coroa de espinhas. Meus pecados passaram através Suas mãos denteado pregos. Meus pecados empurraram aquela lança em Seu coração. Meus pecados pregaram o Senhor Jesus na madeira. Isto é que...significa a morte de nosso Senhor (W. A. Criswell, Ph.D., “The Blood of the Cross,” Messages From My Heart, REL Publications, 1994, pages 510-511).

“Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras” (I Coríntios 15:3).

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores…” (Isaías 53:4).

“Tolerando Vergonha e Ridicularização Rude.” Cantem de novo!

Tolerando vergonha e ridicularização rude,
Em meu lugar condenado Ele permaneceu;
Selou meu perdão com Seu sangue;
Alelúia! Que Salvador!

Isto é a verdadeira razão por o sofrimento de Cristo – para pagar por seus pecados! Mas a raça humana, em sua cegueira e rebelião, mudou a linda, a verdade que salva que é a morte substituta de Cristo em uma mentira! Isto nos leva ao nosso ponto número dois.

II. Segundo, a razão falsa por sofrimento de Cristo, dado por homem cego.

Olhe de novo ao nosso texto. Vamos nos levantar e ler juntos com voz alta.

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido” (Isaías 53:4).

Podem sentar-se.

“E nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido.” “Nós,” descendentes humanos de Adão. Cegados por próprio Satanás, nós falhamos de ver que sofrimento de Cristo foi representativo, que Ele morreu em nosso lugar, como nosso substituto. Nós pensamos que Ele foi justamente um pobre bobo, talvez louco ou ilusório, ou, como os Fariseus disseram, “possuido com demônios,” quem serviu em Seu próprio sofrimento através de voz alta e delirante contra ordem estabelecida. Como os amigos de Jó, nós pensamos que Seus próprios pecados e estupidez trouxeram a ira de homem contra Ele. Nós pensamos que Ele, em seu melhor, foi um mártir o qual morreu por nada. Em um tempo ou outro, maioria de nós pensamos que Jesus foi um pouco bem radical. Maioria de nós entretemos a idéia que Ele provocou os líderes religiosos e causou Sua própria morte.

Chocado? Sim, nós sabemos que Ele foi chocado! Golpeado? Sim, nós sabemos que Ele foi golpeado! Afligido? Sim, nós sabemos isto também! Nós sabemos que eles bateram Ele na cara com seus punhos. Nós sabemos que eles bateram Ele com chicote. Nós sabemos que Ele foi pregado na cruz! Quase todos sabem estes fatos! Mas nós violamos estes fatos. Nós entendemos mal estes fatos. Nós não realizamos que isto foi nosso sofrimento que Ele tomou, nossa aflição que Ele carregou! Quando nós vimos Ele em nossa mente pregado na Cruz, nós pensamos que Ele estava sendo castigado por Sua própria rebelião e erros.

“Mas não! Isto foi por nossas transgressões, por nossas iniquidades, e com objetivo de que nós possilvemente teríamos paz [com Deus], para que nós possilvemente poderíamos ser curados [de pecado]. A verdade é que nós fomos as pessoas que foram por caminhos desviados e caminharam em própria-vontade, e [Deus] colocou nossa iniquidade em Ele, a substituição sem pecado” (William MacDonald, Believer’s Bible Commentary, Thomas Nelson Publishers, 1995, p. 979).

Por nossa culpa Ele nos deu paz,
De nosso cativeiro deu liberação,
E com Sua tira, e com Sua tira,
E com Sua tira nossas almas estão curadas.
(“He Was Wounded” by Thomas O. Chisholm, 1866-1960)

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido (Isaías 53:4).

Mr. Griffith, por favor cante aquele verso.

Isto havia sido verdade ao você? Você tem pensado que Jesus morreu na Cruz por alguma outra razão do que carregar seus pecados? Então, você sabendo agora que Cristo morreu em seu lugar para remover o castigo por seus pecados, você irá confiar em Ele através de fé simples? Você irá confiar o Filho de Deus e ser justificado e lavado limpo de todo pecado através de Sangue precioso Dele?

Eu estou perguntando ao você para tirar fora de seu pensamento toda idéia falsa que você tinha sobre sofrimento e morte Dele. Ele morreu para pagar o castigo por seu pecado. Ele havia levantado desde a morte. Ele está agora sentado ao lado direito de Deus no Céus. Eu estou perguntando você para confiar Nele e ser salvo de seus pecados.

Mas isto não é suficiente para saber estas coisas sobre Jesus. Você pode saber todos estes fatos sobre Sua morte e apesar não ser um Cristão. Você pode saber a verdade sobre a morte representativo de Cristo na Cruz; você pode saber que Ele morreu em lugar dos pecadores, e apesar não ser convertido. Você deve confiar Jesus Cristo, o Senhor ressucitado. Você deve realmente acreditar Ele e submeter à Ele. Ele é o caminho de salvação. Ele é a porta para vida eterna. Confia em Ele agora, e você irá ser instantâneamente perdonado e salvo de seus pecados. Mr. Griffith irá cantar aquele estância de novo. Se você deseja a conversar com nós sobre sua salvação, por favor vá para o quarto de atrás enquanto ele canta.

Por nossa culpa Ele nos deu paz,
De nosso cativeiro deu liberação,
E com Sua tira, e com Sua tira,
E com Sua tira nossas almas estão curadas.

Dr. Chan, por favor ore por pessoas que responderam. Amém.

(FIM DE SERMÃO)
Você pode ler sermões do Dr. Hymers cada semana no Internete
em www.realconversion.com. Clique no “Sermão em Português.”

You may email Dr. Hymers at rlhymersjr@sbcglobal.net, (Click Here) – or you may
write to him at P.O. Box 15308, Los Angeles, CA 90015. Or phone him at (818)352-0452.

Escritura Lido Antes de Sermão por Dr. Kreighton L. Chan: I Pedro 2:21-25.
Solo Cantado Antes de Sermão por Sr. Benjamin Kincaid Griffith:
“He Was Wounded” (por Thomas O. Chisholm, 1866-1960; to the tune “Oak Park”).


PLANO DE

SOFRIMENTO DE CRISTO – VERDADEIRO E FALSO

(SERMÃO NÚMERO 5 SOBRE ISAÍAS 53)
CHRIST’S SUFFERING – THE TRUE AND THE FALSE
(SERMON NUMBER 5 ON ISAIAH 53)
(Portuguese)

por Dr. R. L. Hymers, Jr.

“Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido” (Isaías 53:4).

(Mateus 8:17; Lucas 17:13, 14, 16, 19;
João 9:17, 38; I Pedro 2:24)

I.   Primerio, a verdadeira razão por sofrimento de Cristo, dado na Santa Escritura, Isaías 53:4a; I Coríntios 15:3.

II.  Segundo, a razão falsa por sofrimento de Cristo, dado por homem cego, Isaías 53:4b.